PUBLICIDADE
Jornal
VERSÃO IMPRESSA

Clientes contam experiências de compra na Praça dos Leões

04/01/2018 01:30:00

A professora Neyla Canuto, 55, frequenta a feira de livros usados da Praça dos Leões, em Fortaleza, há dez anos. Ela revela que chega a economizar 80% nas compras de todos os livros. “Gosto de pesquisar. A gente já gasta muito e o colégio não tem consciência”. Para a filha Livia, 15, que vai cursar o segundo ano do ensino médio, Neila encontrou uma gramática usada a R$ 60, quando a nova sairia por R$ 220, uma diferença de R$ 160.


“É um verdadeiro absurdo. Já pediram apostila que custa R$ 2.200 e ainda pedem uma gramática. Uma incoerência em um País que está passando por crise econômica, reclama”.


Raquel Lima, 29, há quatros anos busca livros usados na feira da Praça dos Leões. No entanto, o costume vem desde pequena. “Quando eu era criança, minha mãe já tinha esse hábito. A gente passava as férias apagando as anotações dos livros para poder vender”, lembra. Em busca dos livros para a filha Ana Júlia, 7, Raquel conta que chega a economizar 40% no orçamento. “Na feira, trocamos, vendemos e compramos”, diz.


Há três anos, Claudia Reis, 42, frequenta o lugar. De acordo com ela, a economia é de até 50% nos livros didáticos e de até 80% nos paradidáticos. Claudia, que é mãe de três filhos. “Já estou carregando aqui, na sacola, três livros que custaram R$ 70”, comemora.

 

TAGS