PUBLICIDADE
Jornal

CE gera 2.861 empregos no sexto mês consecutivo de alta

O saldo positivo do Estado se refere a empregos formais. O destaque foi para o setor de comércio. Fortaleza foi o município com a maior geração de postos de trabalho do Ceará, no mês de novembro, segundo o Caged

28/12/2017 01:30:00
NULL
NULL (Foto: )

Em novembro, o Ceará apresentou saldo positivo de 2.861 empregos formais. O número representa a diferença entre 30.435 admissões e 27.574 demissões no mês. Este é o sétimo mês consecutivo que o Estado apresenta resultado positivo. Os dados são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgado ontem pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE).


Dentre os setores, o comércio apresentou a maior geração de postos de trabalho, com saldo positivo de 3.061, o que equivale a uma variação de 1,21% na comparação com outubro. Também apresentaram bons resultados os setores de serviços (%2b1135) e administração pública ( 6).

[SAIBAMAIS]

Agropecuária fechou em novembro com saldo negativo de 560 postos, o maior apresentado em novembro. Na sequência, ficou indústria da transformação (-549), construção civil (-188), extrativa mineral (-35) e serviços industriais de utilidade pública (-9).


No acumulado do ano, de janeiro a novembro, o Estado apresentou saldo positivo de 1.912 empregos formais. Porém, se contabilizados os últimos doze meses encerrados em novembro, o Estado ainda apresenta saldo negativo de -4613 postos de trabalho com carteira assinada.


Quando se analisam os municípios, Fortaleza foi o que mais gerou empregos no Ceará, com geração de 2.286 empregos formais. Em seguida vêm Caucaia e Sobral. Os resultados negativos ficaram por conta de Granja, Limoeiro do Norte e Horizonte.

Avaliação


Para o economista Ricardo Coimbra, no Ceará, a economia está um pouco desassociada dos resultados nacionais O Estado vem crescendo, recuperando a atividade em nível superior ao registrado no País. “Isso pode estar relacionado com à situação financeira do Estado mais saudável, com investimentos que acabam por gerar crescimento diferenciado nos postos, principalmente no segmento de serviços, que representa mais de 70% do PIB (Produto Interno Bruto) do Ceará”.


No resultado do mês de novembro, o economista prevê que novamente o Ceará deve fechar positivo, devido a ser um mês sazonal, com recebimento do 13º salário, período de férias e das festas de fim de ano. “Somos um Estado prestador de serviços e, nesse período, aumentam as vendas. A gente deve observar crescimento no nível de emprego em função dessas variáveis”, observa.


Desempenho regiões


Em termos setoriais, os dados do Caged mostram que apenas o Comércio apresentou crescimento no nível de emprego, com saldo positivo de 68.602 postos de trabalho. No recorte geográfico, verificou-se que duas regiões apresentaram crescimento do nível de emprego em novembro deste ano: Sul (15.181 postos, 0,21%) e Nordeste (3.758 postos, 0,06%). As demais regiões registraram saldo negativo de emprego: Sudeste (-16.421 postos, -0,08%); Centro Oeste (-14.412 postos, -0,45%) e Norte (-398 postos, -0,02%).

[FOTO1] 

Adriano Nogueira

TAGS