PUBLICIDADE
VERSÃO IMPRESSA

Brasil fechou 12.292 vagas e interrompeu sete meses positivos

01:30 | 28/12/2017

No mês em que a reforma trabalhista entrou em vigor, novembro, o Brasil apresentou retração de empregos formais. O decréscimo foi de -12.292 postos de trabalho, sendo 1.111.798 admissões e 1.124.090 desligamentos.

No acumulado do ano, no País, houve crescimento de 299.635 empregos, representando expansão de 0,78% em relação ao estoque de dezembro de 2016. Porém, nos últimos doze meses, verificou-se redução de -178.528 postos de trabalho, correspondente à retração de -0,46% no contingente de empregados celetistas do Brasil em relação a novembro de 2016.

A queda nos postos de trabalho no Brasil pode decorrer da transição da lei trabalhista para o novo formato, avalia Ricardo. “Há um processo de acomodação do setor empresarial, alguns tentando empregar na nova lei e outros em processo de adaptação”, diz. O comércio (atacadista e varejista) apresentou saldo positivo. Foram mais de 68 mil novas vagas criadas. O motivo: o período de festas, que é responsável pelo aquecimento das vendas. Ao todo, foram 342.198 admissões e 273.596 desligamentos. Já o setor da Indústria apresentou saldo negativo em 10 dos seus 12 subsetores.