PUBLICIDADE
Jornal
>

Alta impacta na retomada do emprego

15/12/2017 01:30:00

A recuperação do emprego formal no Estado no terceiro trimestre (julho, agosto e setembro) surpreendeu a equipe do Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará (Ipece). O analista Daniel Suliano explica que a resposta da criação de postos de trabalho é mais lenta, existindo uma defasagem entre a retomada de crescimento da economia e a geração de vagas de emprego.


“Mas já no segundo trimestre, a taxa de desocupação havia caído”, comenta, lembrando que o índice de de desocupação no Ceará e no Brasil atingiram a máxima da série histórica no primeiro trimestre de 2017. O Ceará passou da alta de 14,3% do início do ano para 11,8% no terceiro trimestre.


O analista de Políticas Públicas do Ipece, Witalo Paiva, avalia que a recuperação do mercado de trabalho no Estado se deve à melhoria do ambiente econômico. “Mesmo com algum resquício de política atrapalhando, você tem juros e inflação em queda e câmbio (dólar) estável. Tudo isso já sinaliza positivamente em relação ao que vivíamos meses atrás”, diz, ressaltando que também tem a retomada da confiança e do poder de compra. Acrescenta que se espera um bom fim de ano, porque a indústria já respondeu lá atrás.


Para os analistas do Ipece, a nova legislação trabalhista deve favorecer a geração de empregos, com um aumento da quantidade de postos de trabalho. Depois caberá uma avaliação qualitativa. Explicam que a ênfase será dos contratos de trabalho intermitente. (AD)

Adriano Nogueira

TAGS