PUBLICIDADE
Jornal

Faça a diferença para economizar

Existem dezenas de métodos para poupar dinheiro no dia a dia. Evitar o consumismo e adotar práticas mais sustentáveis estão entre eles

16/10/2017 01:30:00
NULL
NULL
[FOTO1]

Pedir emprestado, trocar ou consertar antes de comprar. Fazer compras em grupo, experimentar coisas novas, ter uma reserva para imprevistos. Essas são atitudes recomendadas pela DSOP Educação Financeira para fazer a diferença no orçamento mensal e ajudar a economizar.


Mas existem dezenas de outros métodos, formas de economizar dinheiro no dia a dia. Refletir sobre os gastos, fazer uma análise crítica, ter bom senso e evitar o consumismo são comportamentos fundamentais. Além disso, sempre acompanhar todos os gastos, pois somente sabendo para onde vai o dinheiro é que se pode cortar ou reduzir o que não é essencial.

[QUOTE1]

O presidente da DSOP Educação Financeira, Reinaldo Domingos, destaca que o hábito de comprar sem antes pensar em alternativas prejudica o equilíbrio financeiro das famílias brasileiras. “Muito pode ser feito antes de ir à loja e entrar em dívidas, como por exemplo consertar”.


O economista Vitor Leitão afirma que todos os métodos sugeridos pela DSOP são muito bem vindos e importantes de serem testados pelas pessoas. “A tentação ao consumismo tem sido cada vez maior em função do volume de informação e de novidades a que nós estamos expostos a todo momento, principalmente nas redes sociais”, comenta.

[SAIBAMAIS]

Vitor observa que, se bem pesquisados, esses métodos podem realmente ajudar a economizar. “Mas não só esses. A disciplina com o orçamento pessoal deve sempre ser cumprida para que, um passo mais à frente, seja entendida a importância do investimento”, analisa, ressaltando que não adianta apenas poupar sem saber o que fazer com esses recursos poupados. Para ele, o novo patamar de juros que o Brasil está experimentando vai exigir conhecimento sobre o tema.


Mudança de hábitos


O economista e consultor empresarial, José Maria Porto, destaca que existem famílias que sabem lidar com o orçamento e viver com o salário que se ganha. Outras não. Acrescenta que quem abusa dos gastos com supérfluos termina sem dinheiro para comprar o básico. “Vai faltar dinheiro para pagar o condomínio, comprar o gás e ás vezes até o alimento”, diz, salientando que com a crise pessoas empobreceram e terão que mudar, repensar o estilo de vida.

[FOTO2]

TAGS
NULL