PUBLICIDADE
Jornal

Quando é uma boa opção

18/09/2017 01:30:00
O Itaú Unibanco quando percebe que o uso do cheque especial está sendo feito de forma inadequada, oferece o crédito parcelado “Sob Medida”. Em média, segundo o Itaú, o cliente do banco fica menos do que 30 dias no cheque especial.

 

Como exemplo do bom uso do cheque especial o economista Gregório Matos cita o pagamento de um boleto. “Imagine que você não possui todo o valor necessário, mas que em dois ou três dias terá. Se essa dívida tiver uma multa por atraso no pagamento, algumas de 1% a 2%, neste caso compensa pagar esse passivo utilizando-se do cheque especial”, explica.


Observa que o maior risco do cheque especial é a pessoa utilizá-lo como financiamento constante levando ao descontrole financeiro e ao aumento da sua dívida. “Quando você chega nesse estágio, onde corriqueiramente está “no vermelho”, é necessário refazer seu planejamento financeiro e buscar linhas de crédito mais baratas”, avalia.


Para o economista e professor Ricardo Coimbra, o cliente deve sempre acompanhar o dia a dia da sua conta, buscando evitar que a conta fique com saldo negativo. “Buscando sempre novas negociações para redução das taxas do limite do cheque especial”, orienta.


Adriano Nogueira

TAGS
NULL