PUBLICIDADE
Jornal

Centro universitário traz a Fortaleza modelo híbrido de ensino

O formato é do Centro Universitário Unicesumar e tem foco nos cursos de engenharia, arquitetura e urbanismo

18/09/2017 01:30:00
NULL
NULL

[FOTO1]

Mais um grande grupo de educação aterrissa em Fortaleza, onde já atuam perto de 70 instituições de ensino superior. A novidade do Centro Universitário Unicesumar é o foco nos cursos de engenharia, arquitetura e urbanismo num modelo de ensino híbrido (50% a distância, 50% presencial), resultando num baixo valor da mensalidade (R$ 799, reduzido para R$ 719,10 com o desconto de pontualidade). A instituição com sede em Maringá, no Paraná, reuniu jornalistas, consultores, educadores e profissionais da área, cercou-se de diretores e ex-diretores do IME, da Poli/USP e de mais um punhado de renomadas escolas de engenharia do País e entidades classistas para convencer a todos, mais do que da inovação, da qualidade do modelo proposto. Falou principalmente, a quem torce o nariz para um curso de engenharia civil ou mecânica parcialmente a distância.

[FOTO2]

“Não somos semipresenciais. O híbrido é diferente e ilimitado, numa reinvenção do ensino. Trazemos o melhor dos dois mundos: o presencial e o a distância”, diz Tiago Stachon, diretor de marketing da Unicesumar. “É a maior contribuição na educação de engenharia que eu conheço. Os próximos anos vão comprovar isso. Este é um movimento para a base da pirâmide, não para o topo. Mais de 90% dos 5 mil cursos de engenharia no País são de péssima qualidade. O modelo híbrido nasce para vacinar o sistema de educação contra a epidemia de Enades 1 e 2”, diz Aécio Lira, coordenador do Híbrido. O projeto vem sendo desenvolvido há dois anos e está exigindo um investimento de alegados R$ 100 milhões até 2022, com retorno previsto a partir de 2027. Atualmente, a instituição conta com 170 unidades em todo o Brasil, e a ambição é dobrar de tamanho em apenas três meses, com cerca de 350 unidades. Até o final de 2018 querem ir a 500.

 

Seis mil alunos


A primeira unidade no Ceará será instalada na Avenida Washington Soares, onde funciona a livraria D. Pedro, com auditório para 300 pessoas, laboratórios, salas de aulas e biblioteca. A capacidade inicial é de atender 6 mil alunos. As inscrições começam em outubro deste ano e vão até março de 2018. A expectativa é de matricularem 200 alunos no primeiro semestre do próximo ano. Estão previstas ainda duas novas unidades na Capital e, na sequência, outras na Região Metropolitana de Fortaleza, exigindo R$ 1 milhão de investimentos só em Fortaleza.


A iniciativa da UniCesumar pode parecer excessivamente ousada, mas está estruturada numa tendência de mercado. Dados levantados pela Hoper Educação apontam o crescimento da educação a distância (EAD) e a queda do ensino presencial. Essa onda de expansão do EAD seria uma das consequências da crise econômica do País. Em 2016, foram 6,5 milhões de matrículas em cursos de graduação presenciais, uma queda de 1,2% em relação a 2015. Já na modalidade a distância houve um aumento de 7,2%, chegando a quase 1,5 milhão de matrículas, segundo o Inep/MEC. O EAD partiu de 4,2% de matrículas totais em 2006 para 18,6% em 2016. Segundo a consultoria Educa Insights, o ensino a distância irá ultrapassar o presencial em seis anos. A estimativa é de que, em 2023, dos 9,2 milhões de estudantes em faculdades privadas, 51% estarão matriculados em cursos de EAD.


Os números também mostram uma perda de alunos no setor privado, que só não foi maior pelo crescimento ocorrido no EAD. Já no setor público vem caindo a participação do EAD, apesar de iniciativas reconhecidamente inspiradoras, em especial uma no Ceará. “O que se faz de melhor em EAD no País no ensino público está em Fortaleza, na UFC Virtual, do professor Mauro Pequeno. É o melhor exemplo. Já na iniciativa privada a melhor referência é o trabalho que a Unicesumar vem desenvolvendo”, diz João Vianney, consultor em EAD, sócio da Hoper Educação.


*Viajou a Maringá a convite da Unicesumar


Saiba mais


Sobre a Unicesumar


Começou com 180 alunos em 1990, em Maringá (PR). Iniciou as atividades em educação a distância em 2006, com três cursos de graduação. A partir de outubro estará atuando com 45 cursos superiores de graduação, e 80 cursos de pós-graduação, além de 400 cursos livres de curta duração.

 

A Unicesumar fechou o mês de julho de 2017 com 90 mil alunos, 3 mil colaboradores e presença em todos os estados brasileiros. Até março de 2018 serão 120 mil alunos. “A autorização do MEC para a abertura de 150 novos polos em seis meses foi mais um reconhecimento da qualidade do nosso ensino e da estrutura organizacional e pedagógica. O Índice Geral de Cursos da nossa instituição é 4, um dos maiores do País”, diz o pró-reitor de EAD da Unicesumar, William de Matos Silva.

 

O corpo docente é formado por 80% de mestres e/ou doutores. No ranking dos 149 centros universitários públicos e privados do Brasil, está na 7ª posição. No Guia do Estudante, mantém 19 cursos entre os melhores do País.

 

Marcos Tardin

TAGS
NULL