PUBLICIDADE
Jornal

Grandes redes brigam pelo mercado da Capital

Fortaleza passa por processo de guerra pelas melhores esquinas entre grandes redes do varejo farmacêutico

18/08/2017 01:30:00
NULL
NULL
[FOTO1][FOTO2]

Fortaleza, sede da Pague Menos, se tornou território de uma guerra entre as maiores redes de farmácias do País. No encalço da cearense, a paraense Extrafarma, do Grupo Ultra, e agora a paulista Drogasil, do Grupo Raia Drogasil. As três disputam as melhores esquinas e os clientes da Capital. Para além do menor preço, o elixir de cada uma inclui na fórmula chamar a atenção pelo layout do ponto de venda, o conforto das lojas e a prestação de serviços. A intenção é fidelizar o consumidor. Um exemplo é a criação de pontos gerados em cada compra para trocas dentro da própria rede.


A Drogasil abriu no último mês quatro lojas nos bairros da Aldeota e Cocó e já tem prescrita a meta de elevar este número para 10 no curto prazo. Tem saúde para isso. O grupo é o maior do Brasil tanto em faturamento como em pontos de vendas de acordo com o ranking da Associação Brasileira de Redes de Farmácias e Drogarias (Abrafarma). “O Ceará é fundamental para a consolidação da empresa no Nordeste”, afirmou o vice-presidente de relação com investidores e planejamento da Raia Drogasil, Eugênio De Zagottis.

[SAIBAMAIS]

A movimentação das duas gigantes, porém, está longe de fazer cócegas na Pague Menos. A rede domina o mercado. São 119 lojas na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF) e outras 42 no Interior. A rede, que é considerada a terceira maior do País com 1.009 lojas, é a única com presença em todos os estados mais Distrito Federal. “O Ceará sempre está no nosso radar e vamos abrindo independente de concorrência. Vamos onde percebemos que tem oportunidade”, afirmou o presidente do grupo, Deusmar Queirós.


Com 340 lojas em todo País, a Extrafarma também colocou o Ceará em posição estratégica em seu plano de ação, explica o diretor comercial e de marketing do grupo, Rodrigo Pizzinatto. Das 80 inauguradas pelo grupo nos últimos 12 meses, 26 foram no Ceará. Diante da Pague Menos, é a concorrente que mais incomoda. Deusmar Queirós já foi alertado dentro do Conselho de Administração, presidido por ele. A rede ocupa a sétima posição entre as de maior faturamento e é a sexta em maior número de lojas.

[FOTO3]

Para dar musculatura para este crescimento tem investido no conceito da conveniência de serviços, com lojas mais amplas, maior variedade de produtos e marcas, sobretudo, no setor de dermocosméticos e programa de fidelidade e descontos. Algo que o cearense preza bastante, afirma Pizzinato.


Neste sentido, a Pague Menos tem ampliado seus programas de soluções de saúde, bem-estar e conveniência. Cerca de 570 unidades já contam, por exemplo, com salas de atendimento e prestação de serviços farmacêuticos. Um farmacêutico mede a pressão e orienta quanto ao uso dos medicamentos. Vai no limite do que é permitido a um não médico.


A estratégia também é a mesma praticada pela Drogasil. Além de ter uma cartela de mais de 14 mil itens à venda, a rede trabalha com programas de fidelidade para o público geral e para aposentados; comercialização de remédios de alta tecnologia; marcas próprias da rede; e programas de orientação e bem estar.

 

Irna Cavalcante

TAGS