PUBLICIDADE
Jornal

Três agências bancárias foram fechadas por mês no Ceará

Dados divulgados pelo Banco Central mostram que, de janeiro a maio deste ano, 15 agências deixaram de funcionar no Estado. Uso crescente da tecnologia pelos clientes está entre principais justificativas, aponta Febraban

11/07/2017 01:30:00
NULL
NULL
[FOTO1]

De janeiro a maio de 2017, foram fechadas 15 agências bancárias no Ceará. A média, portanto, é de três a cada mês, conforme apontam dados mensais de Atendimento Bancário do Banco Central (BC).

[SAIBAMAIS]

Enquanto isso, no mesmo período de 2016, foi fechada apenas uma agência no Estado, o revela um crescimento de 1.400% no número de extinções. No Brasil, de janeiro a maio do ano passado, foram fechadas 91, e, no mesmo período deste ano, o número saltou para 929. Segundo o BC, no último mês de maio, 118 municípios cearenses contavam com agências bancárias.


Inovação tecnológica

Uma das causas principais para a extinção dos pontos físicos de atendimento em todo o Brasil é a mudança de hábitos dos clientes, que, cada vez mais, tendem a realizar transações bancárias por meios eletrônicos móveis (celular e tablets) e Internet banking (banco online). É o que aponta pesquisa de Tecnologia Bancária 2017 da Federação Brasileira de Bancos (Febraban). Juntos, quantifica a pesquisa, os dois canais representaram 57% das operações realizadas em 2016. Já as operações realizadas em agências somaram apenas 8%, o mesmo percentual de 2015.

Corte de gastos

A redução da rede física de atendimento tem como outro fator determinante o ajuste nos custos por parte das instituições financeiras, acrescenta o professor do Departamento de Economia Aplicada do curso de Economia da Universidade Federal do Ceará (UFC), Almir Bittencourt. “Os bancos estão providenciando uma reestruturação de forma a adequar a sua oferta e serviço às necessidades dos clientes e enfrentar esta situação de crise”.

 

Ele observa que a demanda por papel moeda, por exemplo, vem ficando cada vez menor, em detrimento do “dinheiro de plástico”, os cartões. Por outro lado, lembra que a população brasileira está envelhecendo e muitas pessoas idosas não possuem habilidade para manusear um celular e acessar serviços bancários. “Há essa parcela da população que não tem acesso ao sistema bancário e necessita de serviços tradicionais”.


Inclusive, a solicitação de alguns serviços, como seguro-desemprego, e do programa Bolsa Família, diz, “nada disso se faz pelo celular”.


O POVO solicitou ao BC a lista específica das agências fechadas no Estado, mas não obteve retorno até o fechamento desta edição.

 

Saiba mais


Em novembro de 2016, o Banco do Brasil anunciou o fechamento de sete agências em Fortaleza. Em janeiro deste ano, foi divulgado em Fato Relevante da Comissão de Valores Mobiliários que o Banco do Nordeste (BNB) fecharia 19 agências na região.


Pesquisa de Tecnologia Bancária 2017 da Febraban revela que os pontos físicos e outros canais de atendimento - além dos digitais - continuam bastante demandados pelos clientes. Em 2016, as agências bancárias e pontos de venda (POS) no comércio registraram 1,2 bilhão de saques, contra 1,1 bilhão em 2015.


Em relação ao volume de pagamento de contas em agências bancárias e POS, o número quase dobrou, passando de 273 milhões para 526 milhões de 2016

para 2017.


A pesquisa da Febraban foi realizada pela Deloitte e contou com a participação de 17 bancos, que representam 93% dos ativos dessa indústria no Brasil.

 

Ligia Costa

TAGS