PUBLICIDADE
Jornal

Nova maternidade do Hapvida será inaugurada em julho

Com 97% das obras concluídas e investimento de R$ 20 milhões, a estimativa é que o hospital realize inicialmente até 700 partos/mês. Mas esse número pode chegar a 1.300

08/06/2017 01:30:00
NULL
NULL
[FOTO1]

Com 97% das obras físicas concluídas, o hospital e maternidade Eugênia Pinheiro, do grupo Hapvida, vai começar a funcionar em julho. Considerado o primeiro hospital particular voltado exclusivamente à saúde da mulher no Ceará, o empreendimento, um investimento de R$ 20 milhões, terá 150 leitos e uma ala específica para parto humanizado. A expectativa é de que inicialmente sejam realizados no local entre 600 e 700 partos por mês.


O superintendente da área hospitalar do Hapvida, Fábio Fraga, ressalta, no entanto, que a capacidade total do hospital pode chegar a 1.300 partos por mês. Na primeira fase, já serão liberados cem leitos, incluindo UTI neonatal, centro obstétrico com salas de parto adequado, centro cirúrgico, consultórios ginecológicos, sala de observação de alto risco, lactário, dentre outros serviços.


Ele destaca que um dos grandes diferenciais é a ala de parto humanizado para que a mãe possa ser acompanhada desde o início das contrações, no parto e na recuperação inicial. Serão sete salas individualizadas com camas PPP (pré-parto, parto e pós-parto), equipamentos necessários para realização de procedimentos, incluindo berçários aquecidos para permanência do recém–nascido perto da mãe.

[FOTO2]

No espaço também será permitida a presença de doulas, profissional que orienta e assiste a mãe na hora do parto; escolher música de ambientação ou mesmo fazer o procedimento em uma banheira.


“O foco principal é agregar uma série de particularidades e acolhimento no atendimento da mulher neste momento tão importante que é o parto, buscando estimular a gestação mais saudável e um incremento do parto normal”.


Uma pesquisa feita pela operadora de saúde aponta que o parto normal é a preferência de 70% das usuárias do plano que estão atualmente em fase de pré-natal.


O andamento das obras foi apresentado ontem à imprensa. Quando estiver em operação, o novo hospital destinado para atendimento exclusivo de usuários do plano, contará com uma UTI neonatal com berçário de cuidados intensivos com 19 leitos, berçário para cuidados intermediários com 10 leitos e 11 leitos para o método canguru, que permite uma aproximação maior da mãe com o recém-nascido de baixo peso.


Fraga ressalta que outra novidade será a ala, com seis ambientes de apoio, destinada para gestantes do plano e seus familiares que vieram de outras regiões e que precisam passar mais tempo na Capital para acompanhamento médico do bebê após o parto.


O gerente de obras do Hapvida, Kleber Correia, informa ainda que o novo hospital será equipado com quadros IT, tecnologia que permitirá identificar preventivamente anormalidades nos equipamentos. O empreendimento, quando em operação, deve gerar 800 novos postos de trabalho.

 

Irna Cavalcante

TAGS