PUBLICIDADE
Jornal

Opções para a aposentadoria fora da previdência privada

09/05/2017 01:30:00

Quando se fala em previdência complementar, geralmente se pensa em previdência privada, mas esta nem sempre vai ser a opção mais rentável, alerta Samuel Magalhães. “O que é interessante é pensar que ativos eu poderia investir para que no futuro possa ter a qualidade financeira que espero”.


Ele dá como exemplo os fundos imobiliários, que tem como vantagem sobre a previdência privada o fato de não incidir imposto sobre o rendimento mensal e possui um potencial de valorização muito grande. Por outro lado, é preciso um capital inicial maior para começar a investir. “Mas se você pretende pagar R$ 500 por mês em uma previdência, você pode juntar esta quantia e cada seis meses fazer um aporte de R$ 3 mil em um ativo melhor”, afirmou Samuel, ressaltando que a partir de R$ 100 já é possível investir através de fundos de investimentos.


Para quem pretende alcançar maior rentabilidade em um prazo menor, hoje, a aplicação em Títulos do Tesouro Direto ou Letras de Crédito Imobiliário e Letras de Crédito Agrícola também são boas opções de longo prazo, explica Reinaldo Domingos.


Ele diz que o ideal é escolher o que melhor se adapta aos seus objetivos financeiros. “Hoje na internet é possível encontrar simuladores gratuitos que ajudam a fazer esta escolha, como o disponível na página do DSOP na internet, que te ajuda a entender qual o melhor tipo de investimento para o que você quer”.


Também é importante fazer ajustes periódicos em seu planejamento. “Se eu começo a poupar quando eu ganhava R$ 2 mil e daqui a um tempo passo a ganhar R$ 5 mil, tenho que fazer também uma revisão. E se tem outra instituição que oferece rentabilidade maior é possível fazer a migração do seu plano para o que está pagando melhor”. (IC)

 

Multimídia


Opções para a aposentadoria fora da previdência privada

http://bit.ly/opcoesaposentadoria

 

Adriano Nogueira

TAGS