PUBLICIDADE
Jornal
VERSÃO IMPRESSA

ONGs: catástrofes ligadas à mudança climática aumentaram

| Meio Ambiente |

22/05/2019 10:58:13
IMPACTO da mudança climática é notável em países em conflito, como a Síria
IMPACTO da mudança climática é notável em países em conflito, como a Síria (Foto: OMAR HAJ KADOUR / AFP)

O número de catástrofes relacionadas à mudança climática está aumentando rapidamente no mundo, alertaram as organizações ambientalistas nesta sexta-feira, 12, ao pedir mais esforços de preparação para enfrentar o aquecimento global.

Preocupadas com o agravamento da situação, as ONGs assinalaram o que veem como impactos já visíveis das mudanças no clima: deslocamento de populações, fome e conflitos.

"Com a mudança climática, os perigos estão se multiplicando", afirmou Elhadj As Sy, secretário-geral da Federação Internacional da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho, em entrevista à AFP.

Falando à margem de uma conferência em Genebra sobre o impacto humanitário no aquecimento global, ele observou que os "impactos da mudança climática estão se tornando mais frequentes e mais violentos".

Em um relatório publicado na segunda-feira, 8, especialistas do Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC) pediram transformações "rápidas" e "sem precedentes" se quisermos ver o aquecimento global limitado a 1,5°C.

Gernot Laganda, chefe dos especialistas em riscos de desastres relacionados ao clima no Programa Mundial de Alimentos (PMA), lembrou que os impactos da mudança climática já estão causando o deslocamento de cerca de 22,5 milhões de pessoas a cada ano.

Ele observou que a mudança climática teve um impacto significativo nos países em conflito, como Síria, Iêmen e República Democrática do Congo, criando um fenômeno de
"panela de pressão".

Segundo ele, se o planeta aquecer a 2°C, haverá mais 189 milhões de pessoas em risco alimentar. "E se for 4°C, será mais de um bilhão", acrescentou.

Elhady As Sy apontou que as crises relacionadas ao clima aumentaram claramente nos últimos anos. "Nos anos 70, estávamos enfrentando entre 80 e 100 impactos e perigos sérios relacionados ao clima por ano. No ano passado, foram cerca de 400, quatro vezes mais", afirmou ele. (AFP)

TAGS