PUBLICIDADE
Jornal
VERSÃO IMPRESSA

Software de gestão ajuda a otimizar atendimento

27/05/2019 03:04:32

O prontuário eletrônico é uma ferramenta muito utilizada nos hospitais para otimizar o atendimento. Uma tendência no mundo, no entanto, é possibilitar que os dados dos sistemas de diferentes estabelecimentos de saúde possam ser cruzados para criar um grande banco de dados: os chamados
registros eletrônicos.

Na prática, significa disponibilizar ao médico, por exemplo, na hora de uma consulta de rotina, não somente conhecer os procedimentos já realizados pelo paciente naquele hospital, mas também ter acesso a detalhes do atendimento e exames realizados em outras unidades de urgência, clínicas ou laboratórios.

A Unimed Ceará, uma das pioneiras a usar este tipo de software no Brasil, começou a implantar a sua plataforma de interoperabilidade há cinco anos. Inicialmente nos hospitais próprios da rede no Cariri e mais recentemente em unidades de Fortaleza e Sobral.

O diretor da Unimed Ceará, Francisco Bastos, explica que ainda vai levar alguns anos para que o histórico dos seus mais de 123 mil usuários, inclusive em unidades conveniadas, estejam todos cadastrados. Porém, mais de um milhão de registros de atendimentos já constam
no sistema.

"Principalmente de laboratórios, exames, tudo fica automaticamente armazenado em nuvem e o médico pode acessar na hora da consulta. Mais na frente, isso vai nos permitir entender, de forma mais ampla, por exemplo, quantos hipertensos, diabéticos temos e assim fazer ações de promoção de saúde".

Ele diz que apesar do investimento alto, o retorno também é. "A economia que se tem com 3% do que se deixa de gastar com exames desnecessários, já paga o investimento. Expandindo isso para 10%, 15% já é significativo para sustentabilidade
de uma operadora".

A médica Kelline Bringel diz que a experiência tem ajudado, inclusive,a ter acesso a uma informação mais precisa. "A maioria dos pacientes não sabem ao certo a medicação que toma, a dosagem. Com o registro eletrônico,a gente evita, por exemplo, de receitar um remédio que tem interação medicamentosa com outro".

Os pacientes também podem ter o aplicativo no celular. O analista de sistemas, Wesley Oliveira, 25 anos, aprovou. "Ajuda bastante no meu controle da saúde. Só de não ficar andando com papelada de exames já facilita".

TAGS