PUBLICIDADE
VERSÃO IMPRESSA

Ciro diz que denúncia "é mentirosa"

00:00 | 23/09/2018

Candidato à presidência da República pelo PDT, Ciro Ferreira Gomes reagiu ontem a denúncia publicada pelo jornal O Globo segundo a qual, em delação premiada homologada pela justiça, o ex-executivo da Galvão Engenharia, Jorge Henrique Marques Valença, revelou o pagamento de R$ 1,1 milhão em dinheiro vivo a Lúcio Gomes, irmão dele, e outros R$ 5,5 milhões em doações eleitorais oficiais para o PSB em troca da liberação de pagamentos de obras no governo do Ceará entre 2007 e 2014, período administrado por Cid Ferreira Gomes, que também está em campanha por uma vaga ao Senado. Segundo Ciro, "uma matéria absolutamente mentirosa".

 

Em vídeo publicado em sua página do Facebook, Ciro diz que "a mentira começa dizendo que é uma delação premiada de alguém que nunca me conheceu e que discutiu financiamento de campanha. A última eleição de que participei foi em 2006. E, se tudo isso fosse verdade, teria acontecido em 2012. Estamos em 2018, faltando quinze dias para as eleições e vem com um papo desses, que ninguém assume?". Ciro promete processar quem está acusando-o e destacou ter "38 anos de vida pública, sem qualquer mancha".

 

Jorge Henrique disse que Lúcio "orientava a empresa a procurar diretamente Ciro ou Cid para uma 'conversa institucional', na qual deveriam indicar a ordem dos recebimentos das pendências que deveriam ser cobradas". Admitiu, porém, que nunca conversou com Ciro.

 

Cid Gomes, também acusado na delação, não se pronunciara até o fechamento desta página.