VERSÃO IMPRESSA

Dois dedos de prosa com Victor Almeida Ivo

00:00 | 22/07/2018

[FOTO1]

Medalhista em olimpíadas internacionais de física, Victor Almeida Ivo, de 18 anos, é o único brasileiro escolhido este ano para estudar na universidade de Oxford. O fascínio pela Física fez o menino sonhar em ir para uma das instituições de ensino mais antigas e renomadas da Europa, situada na cidade de mesmo nome, no Reino Unido. Após a aprovação, ele passa por outro desafio: angariar R$ 235 mil para o custeio do primeiro ano de faculdade por meio de uma vaquinha virtual. Depois de se estabelecer na universidade, onde deve morar, ele tem planos de trabalhar para manter os estudos. Ao O POVO, o estudante contou sobre o interesse em Física e na importância de cada passo para alcançar seus objetivos.

 

O POVO: Por que você escolheu estudar Física em Oxford?

Victor Almeida: Eu comecei a olhar as universidades na Europa em geral porque são mais acadêmicas do que outras como nos Estados Unidos. Lá, vou estudar só Física e Matemática. Não tem outras disciplinas. Dentre as da Europa, escolhi a Oxford porque é uma das melhores de Física, a graduação é uma das melhores de lá. Outra muito boa é Cambridge, onde o Stephen Hawking estudou, mas seria o curso de Ciências Naturais para depois focar em uma específica. E o Hawking estudou na Oxford também.
Eu escolhi um programa que é de graduação e mestrado. Nos três anos tem um curso de graduação e no quarto faz o mestrado.

 

O POVO: O que te fascina na Física?

Victor Almeida: Eu acho que o interesse em Ciência em geral pode ter vindo da minha mãe, porque ela é médica. Sempre fui uma criança que achava os cientistas do passado legais. Passei a estudar a fundo no 9º ano, estudei o livro do 9º ano todo e depois os do Ensino Médio. Entrei em olimpíadas. Eu sempre gostei de saber os porquês. Acho que a Física é a que melhor explica o sentido das coisas. A Física explica de forma mais fundamental o que faz as coisas funcionarem desde de interações dentro do núcleo do próton até o movimento de estrelas da galáxia. Outro ponto que eu quero ir pra fora que é a informação quântica. Mescla informação clássica e a mecânica quântica. Tem muito pouco aqui no Brasil porque é uma área muito nova. Os cursos de fora são mais atualizados.

 

O POVO: Como você organizou seus estudos para alcançar suas metas?

Victor Almeida: Eu geralmente estudava só o básico das outras matérias. E física estudava na maioria do tempo. Nunca tive um horário de estudos organizado. Ia estudando o que desse e se estivesse muito cansado eu parava. Quando surgia a curiosidade sobre alguma coisa, estudava mais. Se estivesse muito empolgado, madrugava. Eu me organizava mais para as olimpíadas científicas. Aí eu estudava quase todo dia.

 

O POVO: A que você deve suas conquistas nos estudos?

Victor Almeida: Pode parecer clichê, mas eu acho que o primeiro passo se você quiser fazer uma coisa nova é tentar. Que você realmente tente, vai lá e comece a fazer o que você sonha. E aprenda a ficar feliz com o que você realiza. Não só ficar feliz porque ganhei uma medalha, mas porque eu parei, consegui estudar aquele capítulo e aprendi o que estava ali. Não só com a caminhada total mas com todos os passos. A gente tem que gastar muito tempo com coisas que tem a ver com o seu objetivo. Mas tem que dosar bem. Não dava para sair toda hora com os amigos mas não tem como não sair. Agora com essa ajuda da vakinha estou ganhando uma responsabilidade a mais, a confiança de todo mundo que ajudou.

 

Por

Ana Rute Ramires

REPÓRTER

 

TAGS