VERSÃO IMPRESSA

Editorial. A orla sob a administração da Prefeitura

"De acordo com o Plano Fortaleza 2040, barracas da Praia do Futuro estão fora da faixa de areia"

00:00 | 24/12/2017

Foi uma boa medida a transferência da administração da orla de Fortaleza para a prefeitura da Cidade. Até agora, sob a responsabilidade da União, as intervenções no local tornavam-se mais difíceis por parte da municipalidade. O prefeito Roberto Cláudio afirmou a este jornal (22/12/2017) que, a partir da administração direta pela Prefeitura, será possível coordenar a administração da orla com o Plano Fortaleza 2040. Esse plano estratégico tem o objetivo de transformar-se, por meio da legislação, em um programa que tenha continuidade, independentemente de quem assuma o Executivo. 


Um dos primeiros problemas a serem enfrentados, em relação à orla, será a reorganização das barracas da Praia do Futuro, uma pendência que se arrasta por mais de uma década. Atualmente, a situação está no seguinte pé: o Tribunal Regional Federal da 5ª Região determinou a retirada das barracas que ocupam a faixa de areia na Praia do Futuro. O Ministério Público Federal (MPF), por meio do procurador Alessander Sales, afirma que espera um acordo que “acabe com a discussão judicial”, mas insiste que as barracas não podem funcionar na faixa de areia. Os proprietários dos estabelecimentos, por sua vez, querem permanecer no local e rejeitam limitar o tamanho das barracas, sendo contra, inclusive, a sua padronização.


No desenho do Plano Fortaleza 2040, as barracas estão fora da faixa de areia. O fato é que da forma como funcionam hoje algumas barracas assemelham-se a clubes, inclusive com parques aquáticos, ocupando grandes extensões na areia, dificultando o livre trânsito de frequentadores na praia - o que é inaceitável.
 

Ao mesmo tempo, a Prefeitura negocia empréstimo de R$ 1,8 bilhão no Banco de Desenvolvimento da América Latina para investir em infraestrutura em 2018. Parte dos recursos deverá ser usada para a melhoria de áreas turísticas.
 

Que venham os recursos e que o fórum chegue a um entendimento que preserve a Praia do Futuro como um bem público, beneficiando principalmente a população de Fortaleza, mas também quem vem nos visitar.

TAGS