VERSÃO IMPRESSA

Ceará na série A. Hora de festejar e de planejar 2018

Com encerramento da temporada, Ceará já começa a pôr planejamento em prática e tomar as primeiras ações visando a 2018. Reunião hoje pode selar renovação de Chamusca

00:00 | 26/11/2017

[FOTO1]
Se após a conquista do acesso, sábado passado, o discurso entre os alvinegros era de foco no jogo contra o ABC-RN e esperar pelo fim da Série B para pensar em 2018, agora não há mais o que aguardar.

Com o encerramento das atividades oficiais em 2017, é hora de festejar, mas também de planejar a temporada seguinte, que será com calendário recheado para o torcedor alvinegro.


Além da Primeira Divisão do Campeonato Brasileiro, o Vovô disputará Campeonato Cearense, Copa do Nordeste e Copa do Brasil. O Estadual se inicia em 10 de janeiro. Por isso, o Ceará já encaminha as peças que permanecerão, e o planejamento todo começa pelo treinador Marcelo Chamusca. Hoje, o empresário do treinador, que está em Fortaleza, se reunirá com o clube para ajustar detalhes e fechar a negociação.

[SAIBAMAIS]
De acordo com o presidente alvinegro, Robinson de Castro, a intenção é manter entre oito e dez jogadores que se encerram contrato no fim de 2017. Os zagueiros Luiz Otávio e Rafael Pereira; o volante Raul; os meias Pedro Ken e Ricardinho, além do atacante Élton, já foram estão em negociação para renovação e com conversas adiantadas. Ao O POVO, os citados mostraram interesse em permanecer. O meia Lima dependerá de liberação do Grêmio, assim como o atacante Leandro Carvalho, de negociação com o Paysandu.


“Ficará quem puder nos ajudar. Queremos um time com força, velocidade e juventude. Vamos manter uma base e quem é do time principal é quem tem mais chances de ficar, porque é o esqueleto do time. Precisamos qualificar o elenco”, declarou Robinson.


Nesse contexto, dificilmente os experientes João Marcos e Magno Alves permanecem. “Não sei. São atletas que terminam contrato agora e temos que avaliar de acordo com as competições que iremos disputar. Temos uma responsabilidade grande de montar um elenco qualificado para 2018. Se forem jogadores úteis, queremos que fiquem. A gente precisa ter muita cabeça fria. Não podemos nos empolgar e nos deixar levar por variáveis que não sejam o foco nas competições”, disse Robinson.


Após o jogo, o volante, chorando, deu a entender que não permanece no clube: “Não sei se vou ficar pro ano que vem. Hoje não tinha como não me emocionar. São oito anos e meio no Ceará, e posso ter participado hoje, mesmo que no banco, do meu último jogo com a camisa do Ceará. Dois acessos, cinco títulos cearenses, campeão da Copa do Nordeste... Não tenho do que reclamar do Ceará”. 

ANDRE ALMEIDA

TAGS