PUBLICIDADE
Jornal

Jogo de volta. Ainda dá pra correr atrás

Pela primeira vez sem vantagem para o jogo da volta, Zago não entrega pontos, elege placar para buscar, cogita volta de Lúcio Flávio e minimiza pressão pelo título

15/10/2017 01:19:00
NULL
NULL

[FOTO1]
“Nada está perdido, do mesmo jeito que eles conseguiram fazer dois gols aqui, a gente pode construir esse placar em Maceió”, tentou demonstrar serenidade o técnico do Fortaleza, Antônio Carlos Zago, ao final da partida. O rosto demonstrava certo abatimento, entretanto.


“Foi uma partida diferente da que fizemos contra Moto Club, Tupi e Sampaio Corrêa dentro de casa (o Leão venceu todas essas). É difícil reverter esse placar, mas nós temos condições pra isso, até porque um 2 a 0 dá o título pra gente”, buscou passar otimismo mais uma vez.


Desta vez, a primeira no “mata-mata” da Série C 2017, o Fortaleza vai para o segundo jogo sem vantagem e, consequentemente, terá de sair para o jogo.

Paciência


“Não tem por que jogar desesperadamente, tem que ter tranquilidade”, pregou o técnico tricolor, mesmo tendo a obrigação de construir o resultado. Enfatizando o placar de 2 a 0 a todo instante, Zago foi repetitivo ao falar que o Leão ainda tem chances de reverter o resultado.


Para o duelo em Maceió, o treinador já cogita o retorno e algumas peças. “O Lúcio (Flávio) talvez tenha condição. Por mais que ele tenha ficado parado a semana inteira, deve voltar a treinar na segunda, começar a transição. Tem mais condições que o Everton”, comentou.


Nas explicações para a derrota, sobrou até para a condução do jogo.

“Não sou muito acostumado a falar de arbitragem, mas o árbitro hoje inverteu várias faltas, alguns carrinhos que os jogadores do CSA poderiam ter levado amarelo, não levaram, mas já passou”.


Zago ainda minimizou qualquer pressão pela conquista do título, recordando o acesso. “Não tem comparação, principalmente aqui no Fortaleza. O título é importante, inédito na história do clube, mas o acesso é o que o torcedor mais esperava, foram oito anos amargando a Série C”, justificou.

BRENNO REBOUÇAS

TAGS
NULL