PUBLICIDADE
Jornal

R$ 5 Milhões. Cesar Asfor recebeu propina, diz Palocci

Política: O ex-ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ) teria recebido R$ 5 milhões da Consultora Camargo Corrêa para impedir Operação Castelo de Areia da Polícia Federal

26/08/2017 17:00:00
NULL
NULL

[FOTO1]
 

Ex-ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ), o cearense Cesar Asfor Rocha foi acusado de receber propina de R$ 5 milhões da Construtora Camargo Corrêa pelo ex-ministro da Fazenda Antonio Palocci. De acordo com ele, Asfor teria embolsado o valor para impedir a Operação Castelo de Areia, da Polícia Federal, interrompida por uma medida liminar em janeiro de 2010, em decisão
considerada inédita.
 

Preso em Curitiba, Palocci negocia acordo de delação premiada. Ele afirma que a tratativa com o cearense foi feita por meio do do advogado Márcio Thomaz Bastos, morto em 2014. Ainda segundo ele, o repasse do valor foi feito via conta no exterior e o acordo também incluía uma indicação de Asfor para o Superior Tribunal Federal (STF), o que não aconteceu.
 

Asfor negou as acusações. “Se Antonio Palocci efetivamente produziu essa infâmia, eu o processarei e/ou a quem quer que a tenha difundido. A afirmação é uma mentira deslavada que só pode ser feita por bandido, safado e ladrão”, rebateu o cearense.
 

Asfor também comentou acusação de ter feito acordo com Bastos para obter o cargo no STF. “Observo que Márcio Thomas Bastos é um saudoso e querido amigo. Todavia, toda classe jurídica sabe que Márcio, até por ter compromissos com outras pessoas, nunca me prometeu apoio (o que muito me honraria), nem eu jamais lhe pedi – para ser ministro do STF. Muito menos fiz tal pedido a qualquer picareta”.


Quem também nega as acusações é a Construtora Camargo Corrêa e a família de Bastos. Sobrinho dele, o também advogado José Diogo Bastos Neto disse que afirmação é “uma grande mentira, uma irresponsabilidade e até um ato de covardia, já que ele não está mais entre nós”.  (com agências de notícias)

TAGS