PUBLICIDADE
Jornal

Hoverboard. A brincadeira que exige equilíbrio

Diversão: Alugar o skate elétrico que depende de equilíbrio e do movimento do corpo para se deslocar é a mais recente moda nos shoppings de Fortaleza

26/08/2017 17:00:00
Cena do filme
Cena do filme "De volta para o futuro"

[FOTO1]
No filme De volta para o futuro (1985, EUA), o skate flutuante de Marty McFly — chamado de hoverboard — acompanha o protagonista em algumas das aventuras mais radicais. Trinta e dois anos após o lançamento do longa, um skate elétrico conhecido pelo mesmo nome começou a ser explorado como atrativo de diversão paga nos shoppings de Fortaleza. A diferença para o brinquedo “original” é que este não flutua.  

O hoverboard que, atualmente, chama a atenção da meninada que passeia nos shoppings, “é um brinquedo de criatividade. Não é como o skate (tradicional), que tem manobras específicas como flip e nose. A manobra é a ginga que tu tem no corpo”, distingue Wesley Ximenes da Silva, 19. Wesley trabalha como monitor de hoverboard numa pista montada no piso L2 do shopping RioMar Kennedy. Sobre o que é preciso para aprender a usar o brinquedo, ele resume: “equilíbrio no corpo e força no pé”.  

Há dois meses, quando brincou pela primeira vez com o skate elétrico, Carlos Eduardo, 12, levou “umas cinco quedas”, contabiliza o garoto. “Fui querer logo fazer manobra e, quando eu girava, caía”, reconhece. Agora, já mais habilidoso, ele diz que consegue pular, rodar e agachar no brinquedo sem despencar. “O mais difícil, porque andar nesse bicho é fácil, é pegar a coordenação motora do seu pé. Se você se inclinar, ele não anda”, explica Wesley, ao lembrar ainda que, para usar o brinquedo, é preciso ter, no mínimo sete anos de idade e 30 quilos. “É de 30 quilos a 120 quilos”, detalha. 

A mãe de Eduardo, a gerente comercial Leandra Teixeira, 40, aposta que os hoverboards têm prazo de validade. “Tudo é fase”, comenta. E, quando compara o brinquedo a outros da moda como spinners, por exemplo, ressalta que, pelo valor do aluguel, os hovers não são muito acessíveis. “Já vi várias crianças que vêm perguntar o valor e vão embora, não voltam”, diz Wesley. Na tabela de preços da Start Já, empresa presente tanto no shopping Iguatemi como no RioMar Kennedy, 15 minutos na pista custam R$ 20 e 30 minutos, R$ 30. Mexer com o corpo Observando a filha Mariana, 11, na pista de hoverboard do Iguatemi, a médica Ana Cláudia do Espírito Santo, 51, acha que os equipamentos ajudam a exercitar equilíbrio, autonomia e concentração. No entanto, ela acredita não ser algo que compraria para a filha. Leandra também diz que não compraria o brinquedo para Carlos Eduardo. Na internet, os preços do equipamento variam entre R$ 700 e R$ 900. Mesmo assim, assume, “acho super bacana, como todo brinquedo que mexe com a criança e tira ela do jogo pra se movimentar”.  

“É o que eu falo pra todo cliente que, por exemplo, vai dar um brinquedo desse pra um filho: isso é como um play(station) 1 ou um nintendo. Você vai brincar, mas vai ter uma hora que ele vai ficar ultrapassado e você não vai mais querer usar”, diz Wesley. 

 

Serviço Pistas de hoverboards podem ser encontradas em alguns shoppings de Fortaleza: Shopping Iguatemi Onde: Av. Washington Soares, 85 RioMar Papicu Onde: Rua Desembargador Lauro Nogueira, 1500 RioMar Kennedy Onde: Rua Germano Franck, 300 Via Sul Shopping Onde: Av. Washington Soares, 4335 

 

COMO USAR O HOVERBOARD

 

Para parar o brinquedo, mantenha-se em posição ereta

Use o peso do corpo para girar à esquerda ou à direita  

Para se locomover para a frente, você deve pressionar o pedal com os dedos  

Para dar a ré, o pedal deve ser pressionado com o calcanhar 

TAGS