PUBLICIDADE
Jornal

A semana. Privatizar para pagar as contas do mês?

26/08/2017 17:00:00
NULL
NULL

[FOTO1]
A maior companhia de energia elétrica da América Latina é uma estatal brasileira, a Eletrobras. Na semana que passou, o Governo Federal anunciou que vai privatizar a empresa. Alegando um prejuízo de R$ 250 bilhões à sociedade, nos últimos 15 anos, provocado pela estatal, a União diz que vai buscar recursos no mercado de capitais com novos investidores e novos sócios. Segundo nota do Ministério das Minas e Energias, evitando assim “transferir os problemas – do déficit - para a população”. Nos moldes do que foi feito com a Embraer, a venda da Eletrobras deverá ser feita sem trâmites legislativos. Está decidido e pronto. Mesmo sendo realizada em 2018, a privatização da companhia elétrica quer reduzir o rombo do caixa do Governo, que chega a alcançar R$ 159 bilhões em 2017, numa revisão de R$ 20 bilhões.     

 

Discute-se o crescimento do País, a movimentação dos potenciais geradores de riqueza apenas sob o prisma fiscal. O Governo quer caixa e abriu um leque de liquidações de ativos brasileiros. Como se estrutura o sistema diante da privatização da Eletrobras e de outros 57 equipamentos anunciados esta semana? Não há argumento sólido contra as privatizações, mas não se projeta uma solução fiscal para o País para além do fim do mês.

 

Paula Lima
Editora-adjunta do Núcleo de Negócios
 

TAGS