PUBLICIDADE
Jornal

Quem vai e quem foi. Viagem por conta própria pode reduzir custos

29/07/2017 17:00:00

A editora do site Quanto custa viajar, Amanda Santiago, fez em maio deste ano uma viagem para Rússia, por conta própria, com o marido. Em 10 dias, os dois gastaram o equivalente a R$ 10.200 em Moscou e St. Petesburgo. Para a Copa, ela estima que uma viagem dessas, na mesma quantidade de dias, pode sair, no mínimo, o dobro.


Isso porque além dos ingressos que não são baratos, ela diz que já é possível perceber aumento nos preços, principalmente, das passagens aéreas e de hospedagem. “A gente conseguiu uma boa promoção em passagens, na época, pagamos pouco mais de R$ 2 mil, outro dia fiz uma pesquisa e já estava R$ 3.500. E os mesmos hotéis em que ficamos hoje já estão com diárias custando o dobro, até lá deve subir mais”.


Porém, uma boa notícia. A percepção que Amanda teve é de que o custo de vida na Rússia é menor que no Brasil e os gastos com alimentação não são tão altos. “Nós fizemos refeições de R$ 40, R$ 45, nós dois, e comendo bem”.


Ela alerta, no entanto, que o idioma pode ser uma barreira. “É difícil encontrar quem fale inglês, não tem placas no nosso alfabeto, o que complica muito. Mas como lá tudo é muito organizado é possível se virar”.


Uma dica que ela dá é assim que chegar ao País comprar um chip de celular local. Na viagem, comprou um com internet ilimitada pelo equivalente a R$ 25, o que a permitiu acessar mapas, aplicativos de tradução, etc.


A turismóloga Alessandra Costa não recomenda fazer a viagem por conta própria se a pessoa não está habituada a visitar destinos internacionais deste jeito. “A Rússia não é um local muito apropriado para se aventurar como mochileiro. Não é em todo lugar em que se fala inglês e os costumes são muito diferentes”.


Em Fortaleza, já tem gente se programando. A viagem para Copa do Mundo na Rússia será o presente de formatura de Aldrin Pereira, de 23 anos. Ele diz que as compras estão sendo feitas por partes. A passagem de ida já foi comprada. A de volta será no próximo mês. E o hotel que vai dividir com outros quatro amigos já foi reservado. A ideia é que até dezembro todas as etapas sejam vencidas.


“Apesar de a Copa ser só no ano que vem, como a gente está o tempo todo falando nisso, a adrenalina está a mil”.


A jovem Nataly Aguiar Ferreira, 23, também incluiu a viagem nos planos. “A minha vontade começou desde a Copa do Mundo do Brasil, o clima da Copa é incrível e pretendo viver isso novamente”.


Ela diz que montou até um grupo de whatsapp com mais de 180 brasileiros para saírem em busca de preços e troca de experiências. Ela estima gastar em torno de R$ 15 mil. “O mais importante é obter o maior número de informação sobre a Rússia. Por ser outro país e bem diferente do Brasil, temos que ter muita informação”.

 

Adriano Nogueira

TAGS