PUBLICIDADE
Jornal

Infidelidade. Direção nacional do PSD expulsa Gony Arrruda

29/07/2017 17:00:00

A direção nacional do PSD, a pedido do diretório cearense, decidiu expulsar, na última sexta-feira, 28, o deputado estadual Gony Arruda dos quadros da sigla por infidelidade partidária.


A representação disciplinar se baseia no descumprimento pelo parlamentar da orientação da legenda na votação da Proposta de Emenda à Constituição nº 7/2017 que extingue o Tribunal de Contas dos Municípios.


O PSD havia orientado posicionamento contrário à fusão do órgão de fiscalização com o Tribunal de Contas do Estado por ser oposição ao governador Camilo Santana (PT). O deputado, no entanto, votou favoravelmente, junto com a base do governo.


Assim como Gony, o deputado Osmar Baquit também teve sua ficha de filiação cancelada após relatar a PEC e recomendar pela aprovação da matéria na Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJR) e no plenário.


A decisão, assinada pelo presidente em exercício do partido, Alfredo Neto, diz que “o que não se pode admitir, à toda evidência, é a atuação isolada dos membros partidários sem o devido respeito à unicidade representativa da legenda”.


A deliberação nacional autoriza a direção estadual do PSD a ingressar na Justiça Eleitoral para pedir o mandato do parlamentar. O partido, que já pediu o mandato de Osmar Baquit, vai decidir em reunião a ser realizada na próxima semana, com o presidente estadual Domingos Neto, se vai pedir o mandato de Arruda.


Procurado pelo O POVO, Gony disse que não irá se manifestar até ser comunicado pelo partido sobre a expulsão. “Estou sabendo agora. Vou primeiro tomar conhecimento da decisão para me posicionar”, disse o deputado.

 

Adriano Nogueira

TAGS