PUBLICIDADE
Jornal

José Carreras. Uma oportunidade sinfônica

Cultura: Orquestra da Universidade Estadual do Ceará vai acompanhar o tenor espanhol em show da turnê de despedida. Vida&Arte visitou ensaio e ouviu os músicos sobre desafios e conquistas

20/05/2017 17:00:00
NULL
NULL

[FOTO1]
Com jeito apressado e testa franzida, o maestro Alfredo Barros corre a vista entre os músicos com certa apreensão. “Não está havendo a dinâmica. As cordas não estão conseguindo crescer”, aponta o regente, fundador e diretor da Orquestra Sinfônica da Universidade Estadual do Ceará (Osuece). “Mais curto e mais veloz”, brada. 

 

“Estuda mais para a próxima semana”, é direto. “Isso! Bonito e solto”, comemora. O clima de inquietude não é em vão. Os músicos estão tendo menos de um mês de preparação para a noite do próximo dia 27. É que a orquestra foi convidada para acompanhar o reconhecido tenor espanhol José Carreras, que vem a Fortaleza com a turnê A Life in Music, anunciada pelo cantor como a última da carreira.
 

São 31 músicas de um repertório que não pode ser divulgado por exigência da produção do evento. O que se sabe é que, entre as composições que estão sendo ensaiadas no auditório do bloco de música da Uece, há músicas brasileiras, clássicos da Broadway e principalmente repertório tradicional de canções napolitanas, árias e óperas. Algumas mais conhecidas, outras mais raras – principalmente nestas, o maestro para o ensaio a cada mínimo detalhe que não soa como o esperado. “Segura”, interrompe. E todos os sons cessam na sala.
 

É intervalo e um Alfredo visivelmente mais leve surge. “Foi assim, a Arte Produções (produtora responsável pelo show) estava procurando uma orquestra daqui e houve muitas indicações de gente que conhece o nosso trabalho. Mandaram nosso material para o pessoal do Carreras e eles acharam que valia muito a pena”, se orgulha o regente sobre o convite. Desde 2009, ele vem encabeçando o projeto no Campus do Itaperi e já se apresentou nos principais palcos da Capital.
 

“Está tudo tranquilo”, afirma ele, logo se contradizendo: “O problema é organizar ensaio, produzir, correr atrás de partitura, colocar tudo em ordem, estudar em casa, trazer tudo organizado para o ensaio”, enumera, concluindo que a “tranquilidade” não é tanta assim. Todo o aperreio não tira o brilho e a animação do músico. “A gente está fazendo história. É o último show dele no Brasil e estamos encerrando uma carreira tão importante”, celebra.
 

Aos 21 anos de idade, Aryadine Venâncio é chefe de naipe da percussão. “Eu que mando nos meninos, mas não espalha”, brinca a jovem estudante de biologia que diz ter “os quatro pneus arriados por música”. “É uma responsabilidade muito grande. A gente tem que fazer um trabalho digno do músico que ele é”, conta. Além do tempo de ensaio com o maestro, Aryadine também se prepara em outros momentos do dia. “Tem que trabalhar as partes em casa para dar conta do repertório. A gente chega mais cedo e ensaia só a percussão antes de passar as músicas com todo mundo”, conta.
Os números do espanhol impressionam. Um dos grandes nomes da música lírica que já colaborou com renomadas orquestras e maestros, ele tem repertório que inclui 66 óperas e mais de 600 concertos. Já são mais de 45 anos de carreira, mais de 160 gravações e 50 óperas completas, oratórios, recitais populares e clássicos. Para Aryadine, porém, o tenor de 70 anos ainda está sendo descortinado. “É uma novidade para mim, mas eu estou vendo muitos vídeos dele e eu fiquei encantada”, afirma, enquanto o regente já convoca para a volta do ensaio.
 

Pronto para voltar ao trabalho, o músico Luis Hermano, 32, se diz seguro para a missão no Centro de Eventos por “confiar” no seu time. “Todo mundo aqui é muito dedicado, tem muita gente talentosa. Quando é na mão do Alfredo, todo mundo fica feliz, porque sabe que vai dar certo. É só trabalhar duro e a gente chega lá”, sustenta o contrabaixista. Para ele, essa conquista de dividir o palco com Carreras se traduz como uma resposta ao Estado e uma possibilidade de conseguir mais reconhecimento. “Com certeza se voltarão novos olhos para a gente. Vão pensar: ‘Opa, tem algo bom ali que a gente deveria investir’. Vamos encarando como uma oportunidade de ser visto por gente que não está nos vendo ultimamente”, completa. E logo Alfredo franze novamente a testa e a sinfonia preenche a sala. 

 

Serviço

 

José Carreras – A Life in Music
Quando: sábado, 27, às 20 horas
Onde: Centro de Eventos do Ceará (Av. Washington Soares, 999 - Edson Queiroz)
Quanto: R$ 500 (Cadeira Premium), R$ 320 (Cadeira Ouro - inteira) e R$ 240 (Cadeira Prata - inteira). À venda na Bilheteria Virtual (internet e quiosques nos shoppings Iguatemi
e Del Paseo)
Telefone: 3033 1010 

 

José Carreras em números
Nascido em 5 de dezembro de 1976
 

70  anos
600 Concertos
66 Óperas
45 Anos de carreira 

TAGS