PUBLICIDADE
Jornal

Editorial. Reduzir velocidade salva vidas

"O prefeito de Fortaleza considera, com razão, que o trânsito deve ser tratado como "questão de saúde pública"

13/05/2017 17:00:00

 
A Prefeitura de Fortaleza tomou a decisão de reduzir a velocidade de algumas vias, ao tempo em que promete reforçar a fiscalização e a sinalização nas ruas e avenidas para melhor controlar o trânsito na Cidade. É uma medida absolutamente correta, que começa a ser implementada no marco da 4ª Semana Mundial das Nações Unidas sobre Segurança no Trânsito, que teve início no dia 8 deste mês e conclui-se neste domingo.


Segundo o Anuário de Acidentes de Trânsito em Fortaleza, em um ano, 325 pessoas morreram vitimadas por acidentes com veículos na Cidade e outras 11.124 ficaram feridas (2015). Os pedestres são os mais atingidos pelos acidentes, somando 40% das mortes. O prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio (PDT), considera, com razão, que o trânsito deve ser tratado como “questão de saúde pública”, alertando sobre a urgência de reduzir os acidentes para prevenir as sequelas dos acidentes e salvar vidas.


Cidades como Londres, Nova York, Paris, Sydney e Tóquio diminuíram o limite de velocidade e obtiveram resultados positivos na redução de acidentes. Na cidade de São Paulo, que havia adotado essa política, os acidentes também caíram.
No entanto, o atual prefeito João Doria (PSDB), reverteu a medida, com o consequente acréscimo de acidentes e mortes.


A redução da velocidade é tendência mundial, apoiada pela Organização das Nações Unidas (ONU), que recomenda a adoção de limite de 50 km/h em qualquer via urbana e de 30 km/h em áreas de grande circulação de pedestres e bicicletas.


A ideia de que a velocidade melhora o fluxo de trânsito ou reduz o tempo de viagens mostra-se equivocada, segundo a opinião de especialistas. O portal da ONU - Brasil revela que, na Austrália, a velocidade foi reduzida de 60 km/h
para 50 km/h. Com o limite menor, houve ampliação do tempo de viagem de apenas nove segundos, porém evitaram-se quase três mil acidentes com vítimas por ano.


Portanto, a redução da velocidade traz duas grandes vantagens: não amplia o tempo de viagem e evita acidentes e mortes. Agora, espera-se que a Prefeitura, além de reduzir a velocidade nas vias, cumpra a promessa de aumentar a fiscalização e manter a Cidade bem sinalizada.

TAGS