PUBLICIDADE
Jornal

Editorial: "Crianças e adolescentes precisam ser protegidos"

Ministra Luislinda Valois: "Um País que não cuida das crianças não cuida de ninguém"

20/05/2017 17:00:00

O Dia de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes transcorreu na quinta-feira (18/5), data em que a Polícia Federal deflagrou a Operação Cabrera, com o objetivo de reprimir o compartilhamento e a posses de imagens e vídeos de pornografia infantil na internet. A ação foi realizada em 17 Estados e no Distrito Federal, incluindo o Ceará, com cerca de 370 agentes cumprindo 93 mandados de busca, de condução coercitiva e de prisões preventivas.


O nome da operação e a data, que marcam o Dia de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, fazem referência à menina Araceli Cabrera

Sánchez Crespo, sequestrada, violentada e brutalmente assassinada, aos oitos anos de idade, em 18 de maio de 1973, em Vitória (ES). O crime permanece impune até hoje.


No ano passado, o Disque 100 (serviço do Governo Federal que recebe denúncias contra violação dos direitos humanos), recebeu 17,5 mil comunicações de violência contra crianças e adolescentes. A maioria das denúncias refere-se aos crimes de abuso sexual (72%) e exploração sexual (20%). As demais ligações estavam relacionadas a outras violações, como pornografia infantil, sexting (divulgação de conteúdo sexualmente explícito na internet), grooming (tentativa de adulto em conquistar a confiança da vítima), exploração sexual no turismo e estupro.


A exploração também tem a ver com a vulnerabilidade em que vivem milhões de crianças brasileiras. Dados do IBGE (2010) mostram que existem 63 milhões de crianças e adolescentes no Brasil; 46% do menores de 14 anos vivem em domicílios com renda per capita até meio salário mínimo e 132 mil famílias são chefiadas por jovens com idade entre 10 e 14 anos.


Essa é uma situação que deveria preocupar a todos, pois é inaceitável que as crianças brasileiras, esse segmento fragilíssimo da sociedade, estejam sujeitas a sofrer crimes tão terríveis. Como afirmou a ministra dos Direitos Humanos, Luislinda Valois, por ocasião do Dia de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes: “Um país que não cuida das crianças não cuida de ninguém. Temos de lutar para que tenhamos um Brasil voltado para essa temática”.


Adriano Nogueira

TAGS