PUBLICIDADE
Jornal

Destaques. Exportação coral

Futebol: Titulares do Ferroviário conseguem espaço em clubes tradicionais do Nordeste e podem não retornar ao Tubarão da Barra em 2018

20/05/2017 17:00:00
NULL
NULL

[FOTO1]
O vice-campeonato estadual do Ferroviário não rendeu apenas um calendário cheio em 2018, cotas da Copa do Nordeste e da Copa do Brasil ou recuperação moral do time da Barra do Ceará. Os principais jogadores da campanha encerrada no último dia 3 ganharam notoriedade e conseguiram vaga em outros clubes tradicionais do Nordeste. Até agora, seis ex-titulares do time coral estão em atividade no Campeonato Brasileiro.
 

Dois na Série B. São eles o lateral esquerdo Jeanderson, pelo Náutico-PE, e o zagueiro Túlio, pelo Ceará. Na Série C, os atacantes Vitinho e Maxuell agora defendem Moto Club-MA e CSA-AL, respectivamente. Já na última divisão nacional estão o volante Jonathas, no América-RN, e o goleiro Mauro, no Guarani de Juazeiro.
Quem ainda pode ganhar uma série para jogar no Brasileiro são Valdeci e Mimi. O Parnahyba-PI, que é comandado por Vladimir de Jesus, o técnico vice-campeão cearense com o Ferroviário, tem interesse nos dois atletas.
 

Para Vladimir, o “fator Ferroviário” pesou para a exportação de tantos atletas. “Quando você se destaca em um clube que tem a força e a expressão, é mais visto, mais observado. Se fosse em outra camisa, seria mais difícil, teria um preconceito maior”.
 

Vladimir de Jesus destaca também a relevância dos clubes de destino dos atletas que defenderam o Tubarão no Estadual e faz uma comparação: “É como se eles estivessem saindo do Globo-RN para Fortaleza ou Ceará, por exemplo”.

Retornos
Com mais competições e de maior nível técnico na próxima temporada, o time coral já precisa pensar no elenco que terá em 2018. O diretor de Futebol do Ferroviário, Francisco Neto, diz que há um acerto informal para algumas peças retornarem. “Todos podem voltar, dependendo do salário. Alguns eu tenho vontade de trazer, como Vitinho, Jonathas, Jeanderson. Acredito que não tem obstáculo, porque eles me prometeram e não será tanta disparidade de salário, pois teremos um aporte financeiro muito bom no ano que vem”, explica.
 

O vice-presidente coral, Carlos André, confirma o espaço aberto para retornos, mas é menos otimista. “Na realidade, existem algumas coisas apalavradas, mas a gente sabe que vai ter perdas, por isso já estamos trabalhando (na montagem do elenco)”. 


Carlos André garante ainda que nas transações dos atletas que saíram depois do fim do Estadual, o Ferroviário não obteve nenhum lucro, já que os contratos de todos acabavam dia 10 de maio.

BRENNO REBOUÇAS

TAGS