PUBLICIDADE
Jornal

Abaiara. Trabalho e saúde dependem da telefonia

13/05/2017 17:00:00
NULL
NULL

[FOTO1]
Dos 5,5 mil municípios brasileiros, a Oi é a única operadora em 2 mil. No Ceará, são dois. Além de Deputado Irapuan Pinheiro, Abaiara.
A 506 quilômetros da Capital, a situação de Abaiara não é diferente. Os 12 mil residentes dependem do serviço da Oi para se comunicar. 

[SAIBAMAIS] 

Seja pelo telefone móvel, fixo ou banda larga. “Aqui tem (uma torre da) Vivo também, mas fica em um buraco, lá perto de um sítio. Não tem sinal na cidade. As pessoas usam a Oi”, explica a comerciante Maria Fábia Sampaio. Ela também afirma que há sinal da TIM, advindo de Brejo Santo. “Mas esse só pega lá perto do cemitério. Quem é que vai até o cemitério ligar?”.
[FOTO2] 

O agricultor Damião Santos Silva explica que usa o celular para buscar a medicação da mãe na farmácia. Ele percorre 10 quilômetros até chegar ao estabelecimento. “Sem o sinal da Oi, precisarei ir à cidade quase que diariamente para saber se o remédio chegou. Corro o risco de dar viagem perdida”.
 

Mesmo sendo a única em operação no município, os clientes reclamam da qualidade do serviço. Há 15 dias, as ligações não completam. “Os clientes reclamam que não conseguem falar comigo. E já estamos tendo prejuízo”, diz Maria Fábia. O gargalo também é enfrentado pela recepcionista Elisângela dos Santos, da Clínica Imaculado Coração de Maria. “Os pacientes não conseguem entrar em contato com a gente. Está difícil marcar consultas e exames e avisar aos médicos. Não conseguimos fazer nem receber ligação”.

Prefeituras
A notícia de uma eventual saída da Oi do mercado causou surpresa no prefeito de Deputado Irapuan Pinheiro, Claudenilton Pinheiro. “Isso acarreta um prejuízo ímpar ao nosso município, onde 90% das pessoas usam a telefonia móvel da Oi. Ficamos tristes, mas tenha certeza de que iremos agir para reverter essa situação”.
 

Os problemas são recorrentes. “Uma vez ficamos sem comunicação por 24 horas. Afirmo que, nos últimos dias, a telefonia móvel aqui não está legal”, aponta. Ele explica que, assim como em Abaiara, a TIM irradia sinal para o município, mas sem qualidade.
 

Joãozinho Serra, secretário de Administração de Abaiara, tem conhecimento da recuperação judicial da Oi. “As pessoas estão lamentando, mas é um processo do mercado. O mercado é livre para qualquer operadora”. O município só agirá em caso de notificação. 

 

“Esperaremos o comunicado da empresa. Avaliamos que a Oi tem interesse em dialogar com o governo municipal. A partir daí é que vamos tomar alguma ação”.

TAGS