VERSÃO IMPRESSA

Quatro dias depois, autor da morte de Stefhani não foi preso

01:30 | 06/01/2018

Quatro dias após a morte de Stefhani Brito, de 22 anos, ainda não há informação da prisão do autor do crime. O principal suspeito é o ex-companheiro da vítima. Moradores do Sítio Córrego, no Monudbim, estão temerosos e expressam revolta pelo fato de o criminoso ainda estar solto.


Uma fonte ligada à Polícia relatou que têm chegado muitas denúncias sobre onde o suspeito pode estar escondido, mas ele ainda não foi encontrado.


Stefhani foi morta no 1º dia do ano e o autor do crime transitou por ruas do Mondubim com o corpo da vítima na garupa da motocicleta. A vizinhança ficou assustada e acionou a Polícia. O corpo foi abandonado às margens da Lagoa da Libânia, também no Mondubim.


Vídeo de circuito de segurança da área mostra motocicleta conduzida pelo criminoso na noite do dia 1º. Em pouco mais de 20 segundos, as imagens mostram o trajeto até a lagoa. Contudo, o vídeo não permite identificar o condutor da moto nem a vítima.


Ainda assim, as imagens confirmam a versão das testemunhas de que o homem teria transitado com a vítima nas ruas do bairro após o homicídio. Mesmo com qualidade inferior ao ideal, o vídeo pode ser um elemento importante na investigação.


De acordo com uma fonte que prestou depoimento à Delegacia de Defesa da Mulher, Stefhani era vítima de estupro em relação abusiva com o suspeito. Ela teria contado que, antes de terminar o relacionamento, não mantinha mais relações sexuais consentidas e era espancada e amarrada.

TAGS