PUBLICIDADE
VERSÃO IMPRESSA

Obras viabilizarão corredor de ônibus Messejana-Centro

Reforma do Terminal de Messejana e requalificação da Aguanambi sustentarão corredor expresso. Municipalização da BR-116 segue indefinida

01:30 | 10/01/2018

Terminal de Messejana passa por adequações para circulação de ônibus em sistema BRT MAURI MELO
Terminal de Messejana passa por adequações para circulação de ônibus em sistema BRT MAURI MELO

 

Com as conclusões da reforma do Terminal de Messejana e da requalificação da avenida Aguanambi previstas para o próximo mês de abril, a Prefeitura de Fortaleza considera praticamente entregue, também, o corredor expresso de ônibus entre o Centro e a Messejana. É que, mesmo tida como prioridade da gestão, segundo o prefeito Roberto Cláudio (PDT), a municipalização de 12 quilômetros da rodovia federal BR-116 — relativa à segunda etapa da implantação do sistema Bus Rapid Transit (BRT) — deve ainda demorar.

 

Em visita ao canteiro de obras do Terminal de Messejana na manhã de ontem, Roberto Cláudio comentou que os trâmites da municipalização continuam em análise pela gestão patrimonial e de transportes da União. “Há um entendimento de que é bom para o Governo (Federal) e para a Cidade, mas não tem como eu controlar o tempo desse processo. Posso dizer que é prioridade”. Em outubro do ano passado, o prefeito afirmou que as negociações estavam próximas de serem concluídas e, tão logo fosse entregue a Aguanambi, começariam a ser feitas as intervenções de alargamento de calçadas e instalação de ciclovias e passarelas na rodovia.

Transformações na BR

Com a municipalização concluída, a Prefeitura espera que a BR-116 se transforme no que hoje é o entorno da avenida (e rodovia estadual) Washington Soares, por exemplo, com comércios, serviços e residências. Sem esse adensamento, a rodovia não demanda tantas estações de BRT quanto as que estão sendo construídas na Aguanambi.

Mesmo assim, enquanto a transformação não acontece, mas somente após o desfecho das negociações com o Governo Federal, “a gente vai requalificar (a BR-116) e continuar de alguma maneira (o corredor expresso Centro-Messejana)”, disse Roberto Cláudio. “Talvez não no padrão da Aguanambi porque não há demanda populacional, mas a gente vai adequar o projeto às necessidades de mobilidade”, ponderou.

Terminal de Messejana

Com plataformas no tamanho adequado e elevadores e rampas acessíveis, o Terminal de Messejana está apto a atender à demanda de ônibus articulados (ou sanfonados), modelos próprios para circular em sistema de BRT.

Atualmente, o terminal atende a 57 linhas de ônibus. Contudo, de acordo com José do Carmo Gondim, presidente da Etufor, esse número pode ser ampliado conforme o aumento da demanda. “Assim que começar o funcionamento normal poderemos tomar outras medidas”.

Custando R$ 1,3 milhão, a reforma amplia o espaço em 70% em comparação ao equipamento anterior, que funciona ao lado e deve passar a servir de garagem. O novo Terminal de Messejana prevê ainda conexão Wi-Fi gratuita, além de nova central de distribuição de medicamentos.

 

Números

 

15 novos ônibus foram adquiridos em 2017, entre convencionais e articulados

 

Saiba mais

Alagamentos na Aguanambi

A secretária municipal da Infraestrutura, Manuela Nogueira, afirmou que as chuvas não devem mais alagar a avenida Aguanambi, a não ser que a inundação seja provocada por entupimento de bueiros por lixo.

 

Reajuste da tarifa de ônibus

O prefeito Roberto Cláudio disse que não há ainda definição sobre reajuste da tarifa de ônibus em Fortaleza. Segundo ele, janeiro é apenas o prazo contratual para conclusão de estudos e fechamento de planilha. Após esse momento, segundo o presidente da Etufor, José do Carmo Gondim, relatório técnico é enviado para a Secretaria da Conservação e Serviços Públicos (SCSP) e discutido internamente com o prefeito.

 

Terminal do Papicu

O próximo terminal de ônibus a passar por reforma será o Terminal do Papicu. O menor e mais movimentado, de acordo com RC. 

LUANA SEVERO