VERSÃO IMPRESSA

Polícia divulga detalhes de prisões após resgate de presos em Milhã

01:30 | 15/12/2017

Os detalhes da prisão de dois suspeitos de envolvimento no resgate de três presos da Cadeia Pública de Milhã ocorrido na terça-feira, 12, foram divulgados ontem, em coletiva na Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS).


Conforme o órgão, um dos suspeitos detidos é Carlos Odeon Bandeira, 34, vulgo Jow, que possui dez antecedentes criminais, inclusive um por facilitação de fuga de preso. O outro é Givanildo da Silva, 45, com um antecedente por crime ambiental.


Os presos resgatados da cadeia pública de Milhã tinham sido alvos da operação Ilha de Guantánamo, realizada na última sexta-feira, 8, em combate ao tráfico de drogas. Segundo a SSPDS, nessa ocasião, a placa de uma Hilux estava sob monitoramento. Esse acompanhamento fez com que, após o resgate, a Polícia Civil identificasse que o veículo fez o trajeto de Fortaleza a Milhã e após o crime voltou à Capital. Nessa picape estariam Carlos Odeon e Givanildo, apontados pela Polícia como os articuladores da retirada dos presos.


Entre os resgatados da Cadeia Pública estava João Eduardo Viana dos Santos, 18, que foi morto durante o cerco policial no dia 12. Na ação o sargento Izaías dos Santos Lima, 41, também morreu. Entre os resgatados constam ainda Adriana de Oliveira Cavalcante, 46, e Damião Erico Cavalcante Nicolau, de 31 anos.


Em um novo confronto, no Sítio Amanaju, em Milhã, na quarta, 13, foi morto Antônio Jardel Ribeiro de Aquino, 31 anos. De acordo com a SSPDS, Jardel, apontado como um dos participantes do resgate, estava de posse de revólver calibre 38.


Na coletiva, o secretário da Segurança, André Costa, ressaltou o uso de tecnologias nas rodovias estaduais para auxiliar o rastreamento de veículos. Ele ainda comentou o resultado da operação: “Aqueles que se entregaram vão ser encaminhados à Justiça e aqueles que quiseram agir contra os policiais tiveram outro fim”.

ADRIANO NOGUEIRA

TAGS