VERSÃO IMPRESSA

Escola e família da aluna transexual fazem acordo

01:30 | 15/12/2017

Familiares da menina transexual Lara, de 13 anos, e a Es cola Educar Sesc chegaram a um acordo sobre a discriminação da adolescente na instituição. Como ressarcimento aos danos morais, o Sistema Fecomércio-CE se comprometeu a pagar a formação da aluna até o ensino médio, independentemente de onde ela decidir estudar.


A instituição também concordou em promover campanhas sobre direitos de Lésbicas, Gays, Travestis e Transexuais (LGBTs) junto às entidades que trabalham a temática. O acordo foi promovido pela defensora Sandra de Sá por meio do Núcleo de Direitos Humanos e Ações Coletivas da Defensoria Pública do Ceará.


Para Mara, mãe da garota, o acordo foi positivo para a família. “E é uma coisa que não envolve só a Lara, é uma questão de direitos. Às vezes, a pessoa está em situação de vulnerabilidade tão grande que não se sente fortalecida a dar a cara a tapa. Eu dei a minha”, disse.

ADRIANO NOGUEIRA

TAGS