PUBLICIDADE
VERSÃO IMPRESSA

Chefe de cartel mexicano é preso de férias no Ceará

Homem é membro da família que comanda a organização criminosa. Ele veio da Bolívia, estava em Fortaleza desde quinta, 21, e ficou hospedado na Taíba

01:30 | 28/12/2017

Um dos homens apontados pela Polícia Federal (PF) como chefe do cartel mexicano de Jalisco Nueva Generación (CJNG) foi preso ontem em Aquiraz, a 32 km de Fortaleza. José Gonzales Valencia, 42, entrou no Brasil pelo Aeroporto de Guarulhos, em São Paulo, na semana passada. Na quinta-feira, 21, a Superintendência Regional no Ceará da PF recebeu a informação de que o destino dele era a Capital, onde vinha aproveitar as férias.

“Soubemos à noite, quando ele já estava em Fortaleza, por isso não fizemos a abordagem no Aeroporto (Internacional Pinto Martins), no desembarque”, explicou o delegado federal Aldair da Rocha, da Delegacia de Repressão a Entorpecentes (DRE). Segundo ele, os investigadores analisaram o sistema de segurança do local no momento do desembarque, realizaram buscas na lista de hóspede de hotéis e em locadoras de veículos.

Conforme o delegado, o mexicano, que também é conhecido como Chepa, Cameraon e Santy, alugou uma casa de veraneio na praia da Taíba, em São Gonçalo do Amarante, a 60 km de Fortaleza. Há dois anos, ele vivia na Bolívia e tinha passaporte do país sul americano. Ele usava o nome falso de Jafett Arias Becerra e se apresentava com o documento de identidade boliviano. Gonzales estava hospedado com uma mulher e uma criança, além de um casal de amigos.

A prisão ocorreu por volta das 11 horas. O mexicano estacionou próximo ao complexo turístico Beach Park. Contudo, antes de entrar no local foi detido pelos policiais, sem resistência. De acordo com Rocha, somente o homem foi preso, já que não há mandados de prisão expedidos contra as pessoas que o acompanhavam no Estado.

A PF atendeu pedido do governo americano, que encaminhou solicitação de prisão e extradição do mexicano ao Supremo Tribunal Federal (STF). Nos Estados Unidos, Chepa é acusado de tráfico internacional de drogas. O ministro Dias Toffoli decretou a prisão preventiva do narcotraficante no Brasil. Ele está preso na PF, no bairro Aeroporto, e aguarda extradição.

De acordo com o delegado, Gonzales e familiares comandam o tráfico do cartel Jalisco Nueva Generación. O grupo é apontado como um dos mais influentes no tráfico de entorpecentes no México e é perseguido pelo Departamento de Combate às Drogas (DEA), dos Estados Unidos. Nemesio Oseguera Cervantes, principal líder do cartel, é o homem mais procurado do governo mexicano.

A organização é formada por ex-integrantes de dois antigos cartéis do País: o de Valencia e o de Sinaloa. Este é também o mais antigo e um dos mais influentes na região. Contudo, perdeu forças após a prisão de seus líderes. E a organização que Gonzales integra ganhou forças.

IGOR CAVALCANTE