PUBLICIDADE
VERSÃO IMPRESSA

Católicos celebram o centenário da última aparição de Fátima

Para marcar os cem anos da sexta e última aparição de Maria em Portugal, santuário em Fortaleza terá programação especial

01:30 | 13/10/2017

Em frente ao santuário, em Fortaleza, imagem de Nossa Senhora de Fátima é ponto de devoção dos fiéis MATEUS DANTAS
Em frente ao santuário, em Fortaleza, imagem de Nossa Senhora de Fátima é ponto de devoção dos fiéis MATEUS DANTAS

 

Treze de outubro de 1917. Há cem anos, diante de um público de aproximadamente 70 mil pessoas, conforme documentado, a Virgem Maria, mãe de Jesus Cristo, surgiu pela sexta e última vez em Fátima, Portugal. Na visita, diz a história, ela pediu que os presentes rezassem o terço todos os dias e construíssem, em sua honra, uma capela. Ao final, assegurou que a (Primeira) Guerra (Mundial) logo acabaria. Então, subiu aos céus, o reflexo de sua própria luz se projetando no Sol, no que ficou mundialmente conhecido como o Milagre do Sol.

Para celebrar o centenário do acontecimento, católicos se reúnem hoje no Santuário de Nossa Senhora de Fátima, em Fortaleza. Na programação, 11 missas tradicionais — uma delas presidida pelo arcebispo de Fortaleza, dom José Antônio Aparecido Tosi Marques —, atendimento para confissões e exposição de imagens de outras representações da Virgem Maria. Além disso, a tradicional procissão está marcada para sair da Paróquia Nossa Senhora do Carmo, na avenida Duque de Caxias, rumo ao santuário, na avenida 13 de maio.

Na expectativa de recepcionar hoje mais de 60 mil fiéis, o padre Ivan de Souza, pároco do Santuário de Nossa Senhora de Fátima, interpreta a mensagem de Maria em sua última aparição como um pedido para que irmãos deixem de matar uns aos outros. “A mensagem vem com esse sinal de esperança, de que a paz será reconstruída. Não podemos viver num mundo onde a gente não se entende, não se respeita e não se ama”, compreende.

Ainda segundo o padre Ivan, a última missa do dia, às 20 horas, que será presidida pelo bispo auxiliar de Fortaleza, dom Rosalvo Cordeiro de Lima, vai coroar tanto Nossa Senhora de Fátima como Nossa Senhora Aparecida, numa homenagem simultânea a Brasil e Portugal.

Devoção

A professora aposentada Lucineide Pessoa, 65, foi na tarde da última quarta-feira, 11, ao santuário no Bairro de Fátima comprar uma blusa para usar especialmente hoje. Saiu de mãos vazias porque os produtos que estavam disponíveis eram, em seu entendimento, muito chamativos. “Sou mais de ter a imagem (de Maria) dentro de mim, dos meus pensamentos, do que em camisa”, conformou-se. Mesmo assim, afirmou que a presença nos festejos do centenário é garantida. “Fé dá tranquilidade”, compartilhou.

O empresário aposentado Francisco Leite Filho, 65, também garantiu que, tal como faz todos os dias, hoje, vai à missa das 17 horas. “Posso ter o que tiver pra fazer, mas cinco horas eu venho pra igreja”, afirmou. E disse que, da mensagem de Fátima, absorve paz. “Nossa Senhora é, pra mim, um horizonte. Uma intercessora”.

 

O POVO online

Confira o conteúdo especial produzido pelo O POVO para o centenário das aparições de Nossa Senhora de Fátima, publicado em maio deste ano. especiais.opovo.com.br/nossasenhoradefatima

 

Serviço

 

Dia de Nossa Senhora de Fátima

Horários das missas no Santuário de Nossa Senhora de Fátima, na avenida 13 de maio, hoje 5 horas (presidida pelo arcebispo de Fortaleza, dom José Antônio Aparecido Tosi Marques)

6 horas

7h30min

9 horas

10h30min

Meio-dia

14 horas

15h30min

17 horas

18h30min

20 horas (presidida pelo bispo auxiliar de Fortaleza, dom Rosalvo Cordeiro de Lima)

Procissão

Às 18 horas, uma procissão deve sair da Paróquia Nossa Senhora do Carmo, na avenida Duque de Caxias, rumo ao santuário na avenida 13 de maio

Exposição

Uma exposição estará aberta o dia inteiro para quem quiser conhecer  histórias das várias presenças de Maria na Terra

Confissão

Doze padres estarão disponíveis o dia inteiro para atender católicos que quiserem se confessar

LUANA SEVERO