VERSÃO IMPRESSA

Após assalto, grávida é baleada e perde o bebê

Os médicos precisaram retirar o útero da mulher, que estava grávida do primeiro filho. Ela foi baleada após dar bolsa e motocicleta aos assaltantes

01:30 | 30/10/2017

Deve deixar hoje a Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) do Hospital Regional do Cariri a mulher baleada durante assalto em Juazeiro do Norte na noite da última sexta-feira, 25. Edivânia Martins, de 30 anos, estava grávida e perdeu o bebê. Ontem, seguia internada em estado estável. Ela deve continuar na unidade após deixar a UTI.


Durante o procedimento de retirada do feto, os médicos precisaram remover o útero da mulher. Edivânia estava grávida de quatro meses e três semanas. Esperava um menino, o primeiro filho.


De acordo com a assessoria do hospital, Edivânia relatou aos médicos que foi baleada após entregar a bolsa e a motocicleta a dois garotos armados que a abordaram.

[QUOTE1]

Conforme a assessoria da Polícia Civil do Ceará, o Núcleo de Homicídios da Delegacia Regional de Juazeiro do Norte iniciou as investigações acerca da ocorrência. Em nota, a Polícia Civil informou, ontem, que o trabalho de apuração continuava “em andamento, com o intuito de identificar, localizar e capturar os responsáveis pelo crime”.


Após ser atingida, Edivânia foi conduzia à clínica São José, na Cidade, e, posteriormente, deu entrada no hospital regional.


O projétil disparado atingiu as costelas da mulher e o bebê, que não resistiu. Durante a retirada do feto, devido à gravidade do ferimento, ela teve uma hemorragia e os médicos também precisaram remover o útero. Ainda segundo a assessoria do hospital, Edivânia está consciente.

TAGS