PUBLICIDADE
Jornal

Tamanho de novo farol do Mucuripe permitirá construções mais altas

Considerado o sexto maior do mundo, o novo Farol do Mucuripe, no bairro Vicente Pinzon, tem 71,1 metros. O equipamento tem o objetivo de trazer melhorias na sinalização náutica e maior segurança na navegação

19/09/2017 01:30:00
NULL
NULL
[FOTO1][FOTO2]

 

Considerado o maior farol tradicional das Américas e o sexto maior do mundo, o novo Farol do Mucuripe, no bairro Vicente Pinzon, foi inaugurado na noite de ontem. O equipamento tem 71,1 metros. Ele deve permitir maior segurança para a navegação na costa cearense e a ampliação da altura de prédios construídos no entorno.

[QUOTE1] 

A obra foi realizada por meio de parceria público-privada entre a Marinha do Brasil e o Grupo Empresarial J. Macêdo. O novo farol possui sistema informatizado e elevador interno. Com investimento de R$ 5 milhões e localizado em terreno da Marinha, o equipamento está operando desde 19 de julho em fase de testes.

[FOTO3]

Com ele, os prédios na área de alcance do facho de luz poderão ter limite de altura, no mínimo, 30% maior do que o atual. Isso ocorre porque a altura do farol limita a altura das construções na região. Durante a inauguração da obra, o prefeito Roberto Cláudio (PDT), ressalta a mudança. “O farol é um limitador de gabarito para o desenvolvimento urbano desta área da Cidade. Com o aumento desse gabarito, a gente vai poder estabelecer novas operações urbanas consorciadas, vai poder ter atividades diversas e atrair muito mais investidores”, afirmou o prefeito, levando em consideração ainda a transferência da área de tancagem para o Porto do Pecém.


Nova altura


“Nós precisamos contribuir para que o crescimento vertical da cidade de Fortaleza seja viabilizado. Essa viabilização vem através da ampliação da altura do farol”, destaca o presidente do Conselho de Administração do grupo J. Macêdo S.A., Amarílio Macêdo. Com o aumento do limite de altura, o grupo pode ampliar a capacidade de armazenamento de trigo com a elevação dos silos da fábrica localizada no Porto do Mucuripe.

[QUOTE1]

Ele cita que o novo equipamento é considerado o maior farol tradicional das Américas devido à finalidade náutica. “O farol tradicional é o que existe para facilitar a navegação, tanto das pequenas embarcações quanto dos grandes cargueiros e transatlânticos. O tradicionalismo é porque pode existir farol ornamental e com outras finalidades que não seja a de atender a essa necessidade da Marinha do Brasil”, explica.


Funcionamento


O capitão dos portos do Ceará, Leonardo Salema, cita que o novo farol é três vezes mais alto que o anterior, que fica ao lado da nova construção. “Se torna um ponto mais notável na nossa costa, facilitando a identificação para o navegante que vem do mar para se aproximar da nossa costa com segurança”, diz.


Ele detalha que este é “microprocessado, controlado por informática embarcada no sistema”. “Uma tecnologia nova que não tinha no outro farol, que precisava de uma intervenção humana para acender e desligar. Ele passa a ter sistemas redundantes de controle da sua velocidade e de giro, além de alarmes que vão facilitar a operação do farol”, explica Salema.


Com o novo sistema, o farol terá uma dupla checagem, continuando com o trabalho dos faroleiros, que também realizam a manutenção do equipamento.


De acordo com o capitão, a Marinha ainda estuda o destino do farol antigo. “A gente ainda não chegou a um consenso”, afirmou.

ANA RUTE RAMIRES

TAGS
NULL