PUBLICIDADE
VERSÃO IMPRESSA

Entidade recebe doação de cabelo para confecção de perucas

Esta é a 3ª edição do projeto %u201CUm pedacinho de amor não dói%u201D, realizado pela ONG Não Dói. Em 2016, eles arrecadaram o suficiente para produzir 100 perucas.

01:30 | 12/09/2017
Cabeleireiros voluntários cortaram cabelos ontem para doação MAURI MELO
Cabeleireiros voluntários cortaram cabelos ontem para doação MAURI MELO

Um bocado de afeto e solidariedade num emaranhado de fios. Mais de 20 cabeleireiros voluntários e 310 doadores entre adultos e crianças estiveram, na manhã de ontem, no Hospital Geral Waldemar Alcântara (HGWA), para cortar e doar mechas de cabelo que serão usadas na confecção de perucas para pacientes em tratamento de câncer.

Esta é a 3ª edição do projeto “Um pedacinho de amor não dói”, realizado pela ONG Não Dói. Em 2016, eles arrecadaram o suficiente para produzir 100 perucas. Para a diretora geral do HGWA, Fernanda Netto, a iniciativa pode suavizar os impactos emocionais do tratamento. “É uma tentativa de recuperar a autoestima dos pacientes”.

As doações podem ser feitas ao longo do ano. Os interessados devem deixar o cabelo na recepção do HGWA, na rua Pergentino Maia, 1559, Messejana.

O projeto também direciona doações a pacientes com outras doenças. “A gente doa para instituições e pessoas que não têm condições de comprar a peruca”, explica a fundadora da ONG, Marília Karen.

É o caso da dona de casa Josiane dos Santos, 26, que foi contribuir acompanhada da filha Ana Cecília, de 5 anos, que sofre de alopecia areata — doença que provoca a perda de cabelo — e foi beneficiada. “Eu vim doar para ajudar outras criança, e aproveitei para perguntar como poderia conseguir uma peruca para a Cecília. Pois não tenho condições de comprar”, diz.

(Foto: Mauri Melo/O POVO)
(Foto: Mauri Melo/O POVO)