PUBLICIDADE
Jornal

Resgate de presos é frustrado e Alemão é baleado

O ataque de pelo menos 10 homens armados de fuzis e escopetas foi frustrado após troca de tiros. Alemão e Antônio Carlito foram baleados quando tentavam fugir por uma corda. Três detentos seriam resgatados

09/08/2017 01:30:00
NULL
NULL
[FOTO1]

Doze anos após o furto milionário ao Banco Central, em Fortaleza, o homem apontado como mentor do crime, Antônio Jussivan Alves dos Santos, 50, o Alemão, foi baleado em tentativa de fuga da Penitenciária Francisco Hélio Viana de Araújo, em Pacatuba, Região Metropolitana de Fortaleza.


A ação foi registrada na madrugada de ontem, em dupla demonstração de ousadia por parte de Alemão, tanto pela escolha da data — a mesma em que o maior furto da história do País, realizado entre os dias 5 e 6 de agosto de 2005, foi descoberto —, quanto pelo ataque a um dos presídios mais seguros do Ceará.


Por volta de 1h20min, agentes penitenciários visualizaram, pelo sistema de videomonitoramento, o momento em que três internos tentavam chegar à muralha da unidade. Além de Alemão, corriam Antônio Carlito Avelino, 50, conhecido como Boi, e Paulo Laércio Pereira de Freitas, 36, o Paulo Cabecinha.


Conforme informações da direção da unidade, repassadas pela Secretaria da Justiça e Cidadania (Sejus), os três serraram as grades de ventilação da cela, cortaram a grade que separa as vivências da muralha e estavam arremessando a teresa (corda feita de lençóis) para escalar a muralha. Eles tentavam chegar ao grupo armado, de pelo menos 10 pessoas, que dava suporte à fuga, do lado de fora da unidade, usando escada e carros.


Foi quando os policiais que faziam a segurança da muralha efetuaram disparo de advertência. Houve revide por parte do grupo responsável pelo resgate.


O POVO apurou que os criminosos atiraram contra a guarita no intuito de dispersar a atenção dos policiais, para que os detentos pudessem fugir pela corda.


Conforme fonte ligada à Polícia Militar, uma viatura estava em frente à unidade prisional e passou a trocar tiros com o grupo criminoso que aguardava os detentos para o resgate. A quadrilha estava armada de fuzil e espingarda calibre 12. Eles fugiram em pelo menos três carros. Em seguida, o Batalhão de Choque chegou para o apoio. No entanto, o que chamou atenção dos policiais foi que não encontraram os criminosos nas proximidades, o que os levou a conclusão de que alguma casa nas proximidades servia como base.


Durante o tiroteio, um policial foi atingido de raspão. Jussivan Alves e Antônio Carlito foram feridos e encaminhados ao Instituto Doutor José Frota (IJF). A segurança da unidade de saúde foi reforçada por pelo menos 10 PMs do Batalhão de Choque. Antônio Carlito foi atendido e transferido para o Hospital Geral e Sanatório Penal Professor Otávio Lobo, em Itaitinga. Já a Alemão permanecia no IJF e havia possibilidade de receber alta na sexta-feira, 11. (Colaborou Jéssika Sisnando)


Saiba mais


Quem são os presos que seriam resgatados com Alemão:


Paulo Laércio Pereira de Freitas, 36, o Cabecinha.

Responde por homicídio, receptação e roubo.  

 

5/2/2004. Laércio é preso acusado de homicídio. Condenado, conseguiu o benefício do semiaberto, mas fugiu e foi preso em outro estado.


Fevereiro/2013. Identificado como liderança no sistema prisional cearense, é mandado para presídio federal de Catanduvas, no Paraná. Um ano depois, voltou por decisão da Justiça Federal.


4/9/2014. Por conta do “bom comportamento carcerário”, foi autorizado ao trabalho externo.


11/9/2014. Quebrou a tornozeleira, deixou o equipamento em casa e parou de ser rastreado.


11/12/2014. Laércio foi preso em flagrante por roubo de veículo.


Antônio Carlito Avelino, 50, o Boi ou Didi. Responde por homicídio e roubo.

 

6/4/2010. É preso após ser apontado nas investigações como líder de um plano de fuga do Instituto Penal Paulo Sarasate (IPPS), em Aquiraz, que não se concretizou.


10/6/2010. É resgatado da CPPL II, com outros 12 presos.


14/10/2010. É baleado e recapturado após liderar assalto a mercantil na Capital.


3/3/2011. Com Alemão e oito presos, foi transferido para Catanduvas. A mudança foi a pedido da Sejus.


12/12/2011. Avelino e Alemão retornaram ao Ceará para cumprir pena.

 

TAGS