PUBLICIDADE
Jornal

Escritório irá articular melhorias para a região do Dragão do Mar

Início das atividades do projeto foi antecipado após anúncio de fechamento de bar, onda de violência e denúncias de abandono do entorno do equipamento estadual. Segurança pública, requalificação urbanística e ordenamento urbano serão prioridades

18/08/2017 01:30:00
NULL
NULL
[FOTO1]

 

Escritório permanente deve ser criado com representantes da sociedade civil, empresários, Município e Governo do Estado em busca de soluções para os problemas no entorno do Dragão do Mar, na Praia de Iracema. A medida estava em planejamento, mas o início das atividades foi antecipado em virtude dos últimos relatos de violência e denúncias de abandono da região. Na quarta-feira, 16, a administração do Amici’s Bar e do Buoni Pizzeria anunciou que irá fechar as portas após 17 anos de funcionamento.

 

Na próxima semana, ocorre o primeiro encontro do Fórum Dragão do Mar. A proposta é de que arquitetos e urbanistas apresentem o planejamento previsto para a área no Plano Fortaleza 2040. “Pretendemos transformar isso num escritório para propor medidas para Prefeitura, sociedade civil, empresários e Governo do Estado para controle urbano”, explicou Paulo Linhares, presidente do Instituto Dragão do Mar.


Segundo ele, a futura entidade deve funcionar como intermediária entre as demandas da população e o poder público. Linhares aponta que o espaço precisa de permanente planejamento urbano para integrar turismo, cultura, história e habitação. “Há a necessidade de planejamento que tenha um mix de habitações, empreendedorismo e, à noite, os equipamentos culturais”, comentou.


A previsão é de que, a partir do fórum, reuniões periódicas comecem a ser realizadas para atender objetivos específicos como limpeza, iluminação, fiscalização viária e ordenamento urbano.


Conforme Eudoro Santana, secretário do Instituto do Planejamento de Fortaleza (Iplanfor), as ações prioritárias serão para garantir segurança aos frequentadores da região. “É emergencial, mas não envolve só a presença de polícia. Inclui melhoria na praça, iluminação, instalação de elementos urbanísticos e manutenção”, comentou.


A longo prazo, o Plano Fortaleza 2040 prevê a criação de corredor cultural na área, integrando a praça José de Alencar e a rua José Avelino, no Centro, à Caixa Cultural e à obra do Acquario Ceará, na Praia de Iracema. “Tudo isso na perspectiva de dar mais vida diurna e noturna à região”, disse Eudoro.


Ambulantes

Outra prioridade apontada pelo secretário municipal do Turismo, Alexandre Pereira, é o ordenamento urbano. Segundo ele, é preciso fiscalização mais intensa, principalmente, contra comércio ambulante. “São ações que estão sendo planejadas e feitas”, disse.

 

Para Leonardo Monte, proprietário do Chopp do Bixiga, os problemas apontados por frequentados da região e pelos gestores públicos não afetam o funcionamento do bar. Há 16 anos no local, o empresário conta que dribla o que atrapalharia e, atualmente, prefere se manter alheio às mobilizações. Com equipe de seguranças contratada para evitar casos de violência e ocupação irregular por ambulantes, ele reconhece, porém, que são problemas que afetam os bares vizinhos. “Não quero me envolver. Os ambulantes marcam e ameaçam. Como o Bixiga sempre está lotado, tendo ou não ambulantes, não vou ficar me expondo e me arriscando”, disse.


O POVO procurou o arquiteto Fausto Nilo, responsável pelo Plano Fortaleza 2040, e Patrícia Carvalhedo, diretora da Associação Dragões do Mar, mas as ligações não foram atendidas.

 

Serviço

 

Reunião do fórum

Quando: dia 23, às 9 horas

Onde: Auditório do Dragão do Mar, na rua Dragão do Mar, 81

TAGS