PUBLICIDADE
Jornal

Hospital recebe título de excelência no atendimento

25/07/2017 01:30:00
NULL
NULL
[FOTO1]

A conquista de metas estratégicas, como redução de 25% das infecções nas unidades de Tratamento Intensivo (UTIs) e de cuidados especiais, garantiu ao Hospital Waldemar Alcântara (HGWA) a Certificação de Acreditado com Excelência Nível III, concedida pela Organização Nacional de Acreditação (ONA). O hospital é o segundo da rede pública do Ceará a receber o nível máximo de acreditação, sistema de avaliação da qualidade de serviços de saúde.


A entrega do reconhecimento foi em solenidade, na manhã de ontem, no HGWA, em Messejana, com participação do governador Camilo Santana (PT). No País, 16 hospitais públicos possuem esse nível de certificação. No Estado, o primeiro a receber foi o Hospital Regional do Cariri, em 2016.


“A gente tem que demonstrar resultados consistentes. O nível três avalia ciclos de melhorias. Tivemos que mostrar uma evolução positiva ao longo do tempo. Cada vez que a gente atinge uma meta, a gente tenta metas mais ousadas”, disse a diretora-geral da unidade, Fernanda Netto.


Para a acreditação de excelência, entre outros aspectos, são avaliados a estrutura e os processos da instituição sobre a perspectiva da segurança do paciente. “Desde a década de 1990 o Brasil desenvolve esse trabalho de acreditação e isso nos coloca em um seleto grupo no País de hospitais com essa certificação”, comemorou o secretário da Saúde, Henrique Javi.


Acompanhando o esposo, há 16 dias hospitalizado, a dona de casa Maria Edini Fortunato, 42, elogiou o atendimento na unidade. “Os profissionais são humanizados”, disse Edini.

 

Saiba mais


Metas alcançadas: Efetividade de 71% na prevenção de evolução do choque séptico (2017); aumento de 14% na prevenção de lesão de pele (entre 2015 e 2016); redução de 24% da Densidade de Infecção Respiratória Inferior Global (2016); redução de 18% no tempo médio de permanência do paciente crônico da UTI e aumento de 38% da taxa de alta hospitalar dos pacientes em cuidados paliativos

Adriano Nogueira

TAGS