PUBLICIDADE
Jornal

Fortaleza tem maior área urbana ocupada do Nordeste

Capital cearense ocupa a 9ª posição do País em densidade de área urbana. Estudo leva em conta o espaçamento entre ocupações

29/07/2017 01:30:00
NULL
NULL
[FOTO1]

Fortaleza é a cidade com maior área urbanizada do Nordeste. Com 366,69 quilômetros quadrados (km²) de território considerados densamente ocupados, a capital cearense aparece em 9º no ranking nacional e fica à frente de outras metrópoles da região como Recife (10º) e Salvador (11º).


No entanto, a capital baiana apresenta percentual maior de ocupação urbana ao se considerar a área total — 97,69% da área soteropolitana são ocupados urbanisticamente, enquanto Fortaleza e Recife têm 92,35% e 92,91%, respectivamente.


Os dados são do estudo Áreas Urbanizadas do Brasil 2015, publicado na última quinta-feira, 27, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O levantamento tem como objetivo traçar um panorama do estágio mais atual da urbanização brasileira.


O IBGE classifica como áreas densas as ocupações urbanas contínuas com pouco espaçamento entre as construções e maior capilaridade de vias. “São as áreas mais consolidadas das concentrações urbanas, compostas por edificações que geralmente não possuem áreas livres em seu entorno ou que possuem apenas pequenos quintais”, conceitua o relatório do instituto. Já as zonas pouco densas são aquelas caracterizadas pelas feições urbanas, mas com ocupação mais esparsa, loteamentos em processo de ocupação ou de “transição entre a paisagem rural e urbana”.


É válido destacar que adensamento urbano é um conceito diferente de densidade demográfica, pois não leva em consideração a população da área mapeada. Nesse quesito, Fortaleza é a maior do País, com quase oito mil habitantes por quilômetro quadrado.


Para o arquiteto e urbanista Fausto Nilo, um adensamento urbano maior, por si só, não representa grandes vantagens para uma cidade como Fortaleza. “A Cidade tem pouquíssimos vazios urbanos. Você junta pessoas em um conjunto com pouca gente. O ônibus não vai lá, gera mais gasto de energia, mais poluição. Tudo é mais difícil. Esse espalhado deixou a Cidade quase sem reservas rurais, o que é arriscado em um cenário de futuro incerto. O conceito tradicional de densidade demográfica tem mais importância que essa dispersão urbana”, aponta.

Metodologia


Para obter esses dados, o IBGE utilizou dados de um satélite chamado RapidEye, que permite melhor detalhamento das imagens e uma resolução de cinco metros.


O estudo do IBGE mapeou 65 cidades ou aglomerados urbanos do País.

O critério adotado foi os lugares terem mais de 300 mil habitantes. Com população abaixo desse número de corte — de acordo com o Censo 2010 —, Boa Vista (RR) e Palmas (TO) também foram incluídas
por serem capitais de unidades da federação.


Com mais de 300 mil habitantes, Caucaia foi incluída no aglomerado urbano de Fortaleza por fazer parte da Região Metropolitana.


Com população inferior ao corte estipulado pelo IBGE, Juazeiro do Norte também foi incluída por compreender áreas urbanas de Crato e Barbalha. A cidades do Cariri formam o 64º maior adensamento urbano das 65 cidades mapeadas. Da área de 54,24 quilômetros quadrados observados, 42,6 km² (78,54%) são considerados densamente ocupados. 

João Marcelo Sena

TAGS