PUBLICIDADE
Jornal

Apenas dois policiais militares tiveram as expulsões mantidas

29/07/2017 01:30:00

Como retaliação por participação na greve, dos 145 efetivamente afastados das polícias Militar e Civil, apenas 13 PMs foram expulsos da corporação. Destes, somente dois permanecem desligados e ainda lutam na Justiça para serem readmitidos. Os nove demais foram reintegrados após decisões judiciais.


Em novembro de 1997, O POVO publicou que havia vazado um documento confidencial, assinado pelo secretário Cândido Vargas, no qual ele orienta os presidentes do Conselho de Disciplina que decidissem pela expulsão de todos os policiais grevistas. Porém, foram desligados somente: Pedro Paulo de Oliveira Saboia, Edna Maria Moreira Pereira, Dimas Rocha de Lima, Ricardo Cruz da Silva, Marcos Aurélio Oliveira da Silva, Gilberto Alves Feitosa, José Tupinambá Fernandes, Osvaldo Arruda de Carvalho, Jose Wilson Melo Ribeiro, José Ribamar Martins T. Filho e Kelber Barbosa de Queiroz, readmitido ainda este ano.


Completam a lista Gilberto Gurgel de Sousa e Josué Pereira de Sousa, que aguardam decisão da Justiça para retornar à tropa, ainda que na Reserva.

Hoje aposentado como professor do Estado, Josué tem esperança de conseguir reverter a situação, à exemplo dos colegas, com os quais se reúne mensalmente, desde as expulsões. “Além das ações, tenho um requerimento administrativo para ser avaliado na mesa do governador Camilo Santana (PT), pedindo a anistia dos expulsos. A expectativa é que ele assine até o fim do ano”, confia. (Thiago Paiva)

Adriano Nogueira

TAGS