PUBLICIDADE
Jornal

Servidor é preso suspeito de fornecer remédios

10/06/2017 01:30:00
Um auxiliar de serviços gerais da cadeia pública de Maracanaú, na Grande Fortaleza, foi preso em flagrante na operação Tarja Preta, na manhã de ontem, 8. Francisco Eliano Ferreira da Silva, 61, é suspeito de fornecer medicamentos a detentos e facilitar a entrada de objetos ilícitos, como celulares, na unidade. As informações foram divulgadas ontem.

 

Há cerca de dois meses, a Polícia Civil investigava a entrada dos medicamentos na unidade, como psicotrópicos e antibióticos vendidos apenas com prescrição médica. Em áudios obtidos pelos investigadores, o servidor ainda teria alertado os presos sobre revistas na cadeia.


Um mandado de busca e apreensão foi expedido contra o suspeito há 15 dias e cumprido na casa dele, no Centro de Maracanaú. Na residência, os policiais encontraram diversos remédios. Eliano foi autuado em flagrante por receptação qualificada e armazenamento irregular de medicamentos.


“Nós encaminhamos para a Pefoce dizer qual a natureza dos medicamentos, mas aparentemente até veneno tem”, citou o titular do Departamento de Polícia Metropolitana (DPM), delegado Vicente Alencar. No depoimento à Polícia, Eliano negou os crimes. Disse ser uma espécie de “faz-tudo” da cadeia, cuidando do registro de presos, banhos de sol e contagem.


A operação também desencadeou busca na cadeia. Foram apreendidos mais de 30 celulares, drogas, como maconha e cocaína, e duas centrais de wi-fi. Pelo menos quatro detentos manteriam contato com o servidor e também devem ser autuados.


Segundo o delegado, o servidor mantinha “relação promíscua” com os presos e os familiares deles. A Polícia não descarta a ligação de Eliano com pessoas da Secretaria da Saúde de Maracanaú, que informou estar à disposição da Polícia e que colaborará com a investigação.


A operação Tarja Preta continua para prender os fornecedores dos medicamentos e outros envolvidos. (Amanda Araújo)

Adriano Nogueira

TAGS