PUBLICIDADE
Jornal

Bate-pronto: André Costa

09/05/2017 01:30:00
André Costa, secretário da Segurança Pública do Ceará

 

OPOVO - Em quatro meses, três foram de aumento do número de homicídios (CVLIs). A inteligência já conseguiu explicar os números ?

André Costa - São várias razões. Temos um contexto que vem a nível nacional e a gente vem discutindo isso. Vamos tratar esse assunto na próxima reunião das AIS (Área Integrada de Segurança).

 

OP - De acordo com o Ministério Público de São Paulo, o Ceará é o terceiro em membros do PCC. O Estado reconhece que há essas organizações?

André Costa - O Ceará criou, ano passado, uma delegacia de repressão a ações criminosas organizadas. São medidas que reconhecem que há crime organizado. A discussão toda é esse nível de organização, até que ponto vai. Isso é subjetivo e precisa ser investigado pelas inteligências.

 

OP - Quais os pontos mais subjetivos?

André Costa - Qualquer organização criminosa, conforme previsto em lei, tem de avaliar se há estruturação hierárquica, uma divisão bem definida de tarefas... e claro, voltado para a prática de crime e obtenção de lucro. Isso é caso a caso. A cada situação a gente verifica isso.

 

OP - Esse tipo de estrutura já foi confirmada no Ceará?

André Costa - Cada caso é um caso, mas temos organizações com divisão de tarefas e hierarquia. Tanto é que temos a delegacia especializada. Não é para investigar pequenas quadrilhas, mas estruturas de crime organizado.

Adriano Nogueira

TAGS