VERSÃO IMPRESSA

2,8 mil PMs devem reforçar efetivo no Ceará até o fim do ano

01:30 | 04/04/2017

[FOTO1]

O reforço de 4,2 mil novos policiais militares nas ruas é esperado pelo Governo do Ceará até o fim deste ano, permitindo a ampliação de operações na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF) e nas cidades de grande e médio porte do Interior. Na manhã de ontem, a primeira turma de candidatos aprovados no concurso de 2016, com 1,4 mil candidatos, iniciou etapa de capacitação, que termina em agosto. Segundo o governador Camilo Santana, a previsão é que a segunda turma inicie e conclua o curso até dezembro.

 

A ampliação de ações na segurança pública será possível com o reforço do efetivo, afirmou o governador. Dentre elas, um dos projetos é intensificar a presença dos batalhões específicos do Raio em cidades de grande e médio porte, como Caucaia, Maracanaú, Crato e Quixeramobim. Segundo o governador, os novos batalhões chegarão a cerca de 20 municípios. Os soldados também deverão integrar o atendimento em delegacias, os batalhões de divisas no Interior e Unidades de Segurança Integrada (Unisegs) na Capital.


Lançado em julho de 2016, o concurso para soldado da PM contou com mais de 70 mil candidatos. Ao todo, foram 4,2 mil aprovados. Enquanto as duas primeiras turmas devem começar a trabalhar em 2017, a terceira tem convocação prevista para o primeiro semestre de 2018. A capacitação é a última fase do processo, incluindo avaliação psicológica, física e investigação social.


Acompanhados de amigos e familiares, os aprovados da primeira turma tiveram ontem aula inaugural ministrada pela vice-governadora Izolda Cela, no Centro de Eventos do Ceará. Era o início da preparação realizada na Academia Estadual de Segurança Pública do Ceará (Aesp/CE), com aulas teóricas e práticas de polícia comunitária, gestão de conflitos, técnica policial militar e outros temas. Os cursos ocorrem também em 11 unidades da PM em Fortaleza, Sobral e Juazeiro do Norte.


A vontade de servir a população e de construir uma carreira na Polícia Militar traz boas expectativas para Antônio Cleyton Fernandes, 30, morador de Quixeramobim (Sertão Central). Há quatro anos, ele concluiu a formação para guarda municipal em Fortaleza. Estimando que será chamado primeiro pelo Estado, ele espera poder um dia ser lotado na cidade de origem. “Mas se não der, o importante é aproveitar ao máximo a experiência e ajudar no trabalho da segurança”, conclui. (Thaís Brito)

ADRIANO NOGUEIRA

TAGS