VERSÃO IMPRESSA

Volume de bacias hidrográficas sobe para 6,58% em fevereiro

01:30 | 04/03/2017

[FOTO1] 

Com as precipitações de fevereiro, o acúmulo de águas nas 12 bacias do Ceará chegou a 6,58% da capacidade total. Foram 148 milhões de metros cúbicos acumulados até ontem, o que representa aumento de 0,32 ponto percentual em relação ao mês anterior, que terminou com 6,26% da capacidade. Metade das bacias hidrográficas ainda está em situação crítica — com acúmulo de 10% a 30% do total.

 

As bacias do Coreaú e do Litoral, na região Norte do Estado, estão com os melhores aportes de água, com 32,3% e 29,6% da capacidade de armazenamento, respectivamente. Essa é a média ideal de recarga em todos os reservatórios para tirar o Ceará do risco de colapso hídrico. “O ideal era que a nossa reserva chegasse a 30% para sair da situação crítica ou, no mínimo, voltarmos à situação que tínhamos em 2016”, considera o presidente da Companhia de Gestão de Recursos Hídricos (Cogerh), João Lúcio Farias.


A Bacia do Coreaú é a única que saiu da situação crítica para a situação de alerta (de 30% a 50% de armazenamento). Das 12 bacias, metade ainda tem cenário crítico. Outras cinco estão em situação muito crítica (até 10% de armazenamento). Os resultados mostram que os açudes começam a se recuperar, mas o aporte nos reservatórios mais estratégicos, como Castanhão (5,22%), Orós (10,20%), Banabuiú (0,59%) e Araras (3,94%), ainda é insignificante, considera João Lúcio.


As chuvas dos últimos dias permitiram ainda que o açude Santo Antônio de Aracatiaçu deixasse o volume morto e que os açudes Penedo, Pirabibu, Santa Maria de Aracatiaçu, São José I, Sousa e Tijuquinha deixassem de estar secos.

ADRIANO NOGUEIRA

TAGS