VERSÃO IMPRESSA

Setenta postos de saúde de Fortaleza tiveram melhorias estruturais

01:30 | 17/02/2017
Funcionária do posto Benedito Artur de Carvalho, no Luciano Cavalcante, há cerca de dez anos, a coordenadora da unidade, Keyla Souza, divide a história do posto em dois momentos: antes e depois da reforma feita em 2014, na primeira gestão de Roberto Cláudio (PDT). Segundo ela, antes os pacientes se amontoavam ainda pela madrugada em frente à unidade. “Era tudo lotado, vendiam ficha (para atendimento) porque todo mundo queria entrar de uma vez só”, relatou a gestora.

 

Conforme a SMS, a prioridade da primeira gestão RC foi reformar 70 postos e construir outros 19. Para esta gestão, a pasta disse estar revisando o planejamento para definir “os próximos passos no que diz respeito à infraestrutura”.


Atualmente, segundo a coordenadora Keyla, a unidade Benedito Artur de Carvalho atende por blocos de horário, o que assemelha o funcionamento ao das clínicas particulares. “Tenho paciente marcado para sete horas, 7h15min. Os de oito horas só chegam 15 minutos antes”, exemplificou. E citou outros avanços: “a gente tinha quatro consultórios e hoje tem sete; uma cadeira odontológica, hoje temos três; não tínhamos sala de reunião, hoje temos uma para capacitação de profissionais e reuniões de equipe”.


Inaugurado há um ano, o posto de saúde Pompeu Vasconcelos, no Barroso, apresenta condições estruturais e de atendimento semelhantes às do Benedito Artur de Carvalho. No dia da visita do O POVO, na tarde de 31 de janeiro, havia somente uma médica e uma enfermeira — mas o quadro de médicos da unidade estaria completo, de acordo com a coordenadora Eliane Nazario. A gestora disse, porém, que nenhum funcionário estava autorizado a conceder entrevista ao O POVO.


Quem opinou sobre o funcionamento deste posto foi o comerciante Francisco José Aguiar, 52, que estava no balcão de atendimento solicitando a troca da data de uma consulta. “Pra mim, tá bom demais. Só seria melhor se meus exames saíssem. Tem dois pra sair. Mas aí é o sistema, né?”, respondeu ele para a reportagem e para a coordenadora Eliane, que se mantinha ao lado da equipe. (Luana Severo)


ADRIANO NOGUEIRA

TAGS