VERSÃO IMPRESSA

A busca por alunos e o encontro com diferentes realidades

01:30 | 23/01/2017
No ensino regular, do infantil ao ensino médio, os alunos vão à escola, primeiro, por uma exigência social e principalmente dos pais. A instituição, por sua vez, tenta se fazer atrativa. “Na EJA (Educação de Jovens e Adultos) é diferente. Eles vão porque têm um objetivo, seja alcançar um cargo, seja simplesmente tirar as vendas dos olhos”, pondera a coordenadora do projeto SESC Ler Programa Educacional, Wládia de Medeiros.

 

No projeto, os dias que antecedem a volta às aulas são de visitação às casas dos alunos. Isso porque as férias são o momento de evasão, de desistência. É o momento também de captar novos alunos. “Muitas vezes os nossos alunos cuidam dos netos. Outros vêm só para aprender a ler e escrever e a gente precisa mostrar que existe muito além disso”, conta.


A volta às aulas é, então, o momento de fidelizar o estudante e trazer a realidade de cada um à sala, respeitando suas realidades, culturas, os temas pertinentes ao seu cotidiano, valorizando o saber popular.


“As duas primeiras semanas a gente tira para fazer um diagnóstico. São feitas atividades que avaliam o nível de cada aluno, para saber qual conteúdo trabalhar durante o ano e quais os desejos de aprendizagem”, detalha Wládia.



ADRIANO NOGUEIRA

TAGS