Participamos do

O céu da primavera

17:00 | Ago. 26, 2017
Autor O POVO
Foto do autor
O POVO Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Caros amigos leitores da coluna Visões do Cosmos, no próximo dia 22 de setembro os raios solares incidem perpendicularmente sobre o Equador, isso significa o início da primavera para o Hemisfério Sul e do Outono para o Hemisfério Norte. Em cada uma das quatro estações do ano, plantas e animais apresentam comportamentos diferentes devido à mudança do clima provocada também pela variação da incidência dos raios solares. Pessoas alérgicas também sentem com o surgimento do pólen de vários tipos de plantas.


As estações do ano são, efetivamente, o fenômeno astronômico que mais afeta a vida na Terra. Elas acontecem graças a inclinação do eixo da terra, cerca de 23,5º com relação à sua órbita em torno do Sol.


Desde a mais remota época, o homem aprendeu a observar o caminho aparente do Sol, desde o nascer no Leste, ao ocaso no Oeste. Chama-se de “caminho aparente”, porque não é o Sol que está girando em torno de nós, e sim a Terra que gira em torno dele.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

Os povos antigos, como babilônios, assírios, sumérios, incas, maias, astecas e outros, construíram observatórios de pedra e definiram os diferentes pontos onde o Sol projeta sua luz durante o ano. Assim, se organizaram e definiram as datas apropriadas para o plantio e a colheita, e aprenderam a se defender do frio e do calor.


A ilustração abaixo mostra o caminho aparente do Sol entre os trópicos.

[FOTO1]

Maravilhas celestes em setembro


As noites de setembro apresentam o "quarto molhado" do céu. Civilizações antigas faziam referências à água com algumas constelações. Aquário é uma das mais antigas constelações conhecidas.

Situa-se entre as constelações de Peixes e Capricórnio. Em mitologias antigas, Aquário é o deus das águas. Nessa constelação, pode-se observar a magnífica nebulosa da Hélice.


Ainda na constelação do Aquário, pode-se observar um rico aglomerado globular compacto conhecido como M2 (Messier 2). Ele contém cerca de 150.000 estrelas, encontra-se a aproximadamente 37.500 anos luz de distância. Através de binóculos pode-se observá-lo bem, mas um telescópio pequeno revela muito mais detalhes no centro compacto do aglomerado.


Próximo à constelação do Aquário está a grande constelação de Capricornus (Capricórnio). Conhecida na mitologia como a Cabra da Água, representa uma criatura que alimentou e deu de beber o infante Zeus, o deus dos deuses gregos.


Capricórnio também abriga um aglomerado compacto de estrelas, o M30. Com um pequeno telescópio, pode-se facilmente ver as estrelas desse asterismo.


Veja a ilustração ao lado mostrando o aspecto do céu de setembro com as constelações do Aquário e do Capricórnio. Olhando um pouco para a direita do Leste (Nascente), na direção Sul, você encontra as constelações.

[FOTO2][FOTO3] 

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente