PUBLICIDADE
VERSÃO IMPRESSA

Setenta anos da Sociedade Brasileira dos Amigos da Astronomia

17:00 | 11/02/2017

 

Por Dermeval Carneiro

 

Há 70 anos...

Caros amigos leitores da coluna Visões do Cosmos, o dia 26 de fevereiro se aproxima e, nessa data, comemoramos o 70º aniversário de fundação da primeira associação de amadores de Astronomia do Brasil: a Sociedade Brasileira dos Amigos da Astronomia (SBAA), fundada por Rubens de Azevedo em 26 de fevereiro de 1947. Portanto, não poderíamos deixar de prestar esta justa homenagem.

O pioneirismo do mestre Rubens não fica só na fundação da SBAA. Em 1948, ele fundou, juntamente com seu pai, o poeta e pintor Otacílio de Azevedo e o amigo Beni Maciel da Silveira, o primeiro observatório popular do Ceará: Observatório Popular Flamarion. Ainda em 1948, desenhou o primeiro mapa lunar brasileiro com 80 centímetros de diâmetro, que se encontra exposto no Museu Nacional de Astronomia no Rio de Janeiro.

OBSERVATÓRIO POPULAR FLAMARION

Detalhes do Observatório Popular Flamarion, edificado no telhado da casa do poeta e pintor Otacílio de Azevedo, por ele e Beni Maciel da Silveira, em 1948, para servir de Observatório da SBAA. A casa era a de nº 757, à rua Jaime Benévolo, Fortaleza, Ceará.

O eclipse solar de 1947 foi observado no mesmo local, residência de Otacílio de Azevedo. Na ocasião reuniram-se sócios e amigos da SBAA para apreciar o fenômeno que foi observado através do refrator VION de 61 mm de Rubens de Azevedo posto à disposição da SBAA.

REUNIÕES DA SBAA EM 1948 na residência de Eduardo Bezerra Neto, sócio-fundador, reuniam-se para trabalhos astronômicos: Francisco Coelho Filho, Emília Perdigão, Jandira Carvalho de Azevedo, João do Amaral Perdigão, Daniel Tardio, Rubens de Azevedo, Afonso Ligório, Gérson de Sousa Pereira e Eduardo Bezerra Neto.

RUBENS DE AZEVEDO e o primeiro telescópio da SBAA, construído em cobre e bronze pelos astrônomos Jean Nicolini e Orlando Zambardino, de São Paulo, em 1948

RESIDÊNCIA DE OTACÍLIO DE AZEVEDO EM 1947. ESTAVA NASCENDO A SBAA...

Embaixo, da direita para a esquerda, em 2º está Otacílio de Azevedo, pai do Rubens, e em 3º está Jandira Carvalho de Azevedo, esposa do Mestre Rubens.

 

A SBAA não possui sede própria. Ao longo desses 70 anos de existência manteve suas reuniões semanais em vários locais. Iniciou suas atividades na residência do poeta e pintor Otacílio de Azevedo e em seguida ocupou espaços na Casa de Juvenal Galeno, Casa de Cultura Raimundo Cela, Observatório Astronômico do Colégio Christus e Observatório Astronômico do Colégio 7 de Setembro. Atualmente, existe um projeto para se colocar a sede da SBAA no Planetário Rubens de Azevedo.

SBAA (1950), REUNIÃO NA CASA de Juvenal Galeno, vendo-se os sócios Afrânio Rebouças Costa, Rollney Correia, Oscar Barbosa Hatherley, Daniel Tardio, Duilio Ramos, José Newton Carvalho Sisnando Lima, Eduardo Bezerra Neto, José Odacir Mendes Lima; sentados: Antônio Isaias de Jesus, João do Amaral Perdigão, Zorrillo de Almeida, Nenzinha Galeno, Rubens de Azevedo, Jandira Carvalho, Gérson de Sousa Pereira e José Augusto de Moura. Sobre a mesa, o Álbum de Ouro da SBAA.

ALÉM DE ORGANIZAR CURSOS, palestras e demonstrações públicas, a SBAA acolhia a todos os interessados em astronomia em reuniões semanais. Nas reuniões eram discutidos os mais variados assuntos de astronomia e ciências afins e a leitura das correspondências recebidas de várias partes do Brasil e de outros países. Nesta época, Rubens de Azevedo já ministrava palestras, cursos de astronomia e demonstrações em praça pública com observações astronômicas dirigidas ao público em geral e amadores da astronomia.

BOM PARA CURTIR

facebook.com/planetarioRA

 

BOM PARA VISITAR

www.seara.ufc.br